11 de nov. de 2020

Justiça suspende divulgação de pesquisa eleitoral com suspeita de fraude para favorecer prefeito Dr. Júnior

Vendo cada vez mais próxima sua derrocada nas urnas, o prefeito de São Luís Gonzaga do Maranhão, Dr. Júnior, tentou como última cartada nesta quarta-ceira (11) se utilizar de alguns meios de comunicação, inclusive da capital, para passar para a opinião pública do município um cenário diferente do que se apresenta hoje, há poucos dias das eleições.

O intento de Dr. Júnior, porém, perdeu completamente a credibilidade por conta da Justiça Eleitoral ter identificado irregularidades dos dados publicados na pesquisa (MA-04316/2020) realizada pela  pessoa  jurídica M.  L.  XIMENES  CONSULTORIA  EIRELI.

De acordo com a decisão do Juiz  Bruno A. Duailibe Pinheiro, “a  pesquisa  eleitoral  foi  realizada  em desacordo  o  artigo  2º,  IV  da  Resolução  TSE  nº  23.600/19,  em  especial porque omitiu o detalhamento  da  área  física  de  realização  do  trabalho”.

E mais:  que a  omissão  do  percentual  da  área  física  descumpre  em  total  os requisitos  do  art.  2º  da  Resolução  nº  23.600/2019,  visto  a  necessidade  de  se  demonstrar  que a pesquisa eleitoral foi realizada em acordo com a realidade demográfica do município.
Outro trecho da decisão diz que a  ausência  de  detalhamento  da  área  de  abrangência  da pesquisa prejudica o seu plano amostral, criando-se uma ponderação artificial de entrevistados e que a sua divulgação, dado  o  impacto psicológico  e  social  que  lhes  são  inerentes,  exige  grande  prudência  e  parcimônia quanto  à  verificação  dos  pressupostos  estabelecidos na  legislação,  os  quais  estão regulamentados na Resolução TSE nº 23.600/2019.

Sendo assim, cai por terra e de uma vez por toda a tentativa de Dr. Júnior em burlar o processo eleitoral em São Luís Gonzaga que até aqui se apresenta desfavorável para ele.