Blog do Sérgio Matias

Sob a direção de um forte general, não haverá jamais soldados fracos. (Sócrates).

06/11/2019

Governo do Maranhão apresenta trabalho sobre gás natural para indústria e veículos, na Assembleia Legislativa

O secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, apresentou os trabalhos realizados na cadeia produtiva do gás natural nesta terça-feira (5), para a Comissão de Assuntos Econômicos da Assembleia Legislativa. Durante a apresentação, o gestor da Seinc discorreu sobre os avanços e desafios da cadeia, e do trabalho realizado para atração e expansão de investimentos no Maranhão.

O secretário atendeu ao pedido do presidente da Comissão, o deputado estadual Fábio Macêdo, explanando sobre as atividades realizadas pela Seinc no âmbito da cadeia do gás natural, referentes as tratativas da Eneva, empresa que produz gás natural no Maranhão, na região do Médio Mearim.
Recentemente, o Governo do Estado por meio da Seinc e a empresa, assinaram um termo de cooperação para ampliar a produção de gás natural no Maranhão, visando garantir o uso  para indústrias e veículos, em especial transporte de passageiros. A produção será a partir do campo de Morada Nova, localizado na cidade de Bacabal.

Atualmente, o gás natural produzido no Estado é utilizado para geração de energia elétrica, no complexo termelétrico da empresa, instalado em Santo Antônio dos Lopes.

“O Governador Flávio Dino nos delegou essa missão de tocar os trabalhos da cadeia do gás natural. Esse trabalho já vinha sendo realizado pelo Governo desde 2015. Temos acompanhado junto à empresa esse processo e, por isso, eu e o nosso subsecretário Expedito Júnior nos debruçamos nessa questão, afim que isso chegue tão logo a beneficiar a população”, explicou Simplício Araújo.

A Seinc e a Eneva vêm discutido as diretrizes do programa Novo Mercado de Gás, uma iniciativa do Governo Federal que busca a implantação de medidas efetivas para ampliar a competitividade do setor de gás natural no País. O Governo se propôs a adotar tais diretrizes, trazendo maior competitividade e estímulo ao desenvolvimento do mercado local e permitindo o fornecimento dessa riqueza natural também para uso industrial e veicular no Maranhão.

Simplício Araújo pontuou, ainda, que o Governo do Estado está em fase de elaboração de uma lei estadual que reestrutura a comercialização do gás natural. Segundo ele, o investimento da empresa será de R$ 90 milhões, que inclui a construção de cluster. “Os trabalhos da empresa devem durar de 18 a 24 meses, após a aprovação da lei. Com mais esse investimento, vamos ampliar não só a cadeia, mas daremos uma nova perspectiva ao setor no Maranhão”, disse