17/04/2019

População não prestigia shows do aniversário de Bacabal


Montante que não incluiu cachês e outras despesas com artistas e bandas de fora. O cantor gospel Fernandinho, por exemplo, cobra em média R$ 45 mil por show.

Ele se apresentou na segunda-feira (15).

Apesar da farra com o dinheiro público em meio ao caos, as comemorações pelos 99 anos de Bacabal foi um fiasco.

Sem ter obras para presentear a população, a gestão municipal fez uma série de eventos sem nenhuma expressão que incluiu até a inauguração da capina do gramado do Estádio Merecão.

Mas decepção maior foi mesmo em relação aos shows das demais atrações, que, em virtude da quarta-feira santa, se apresentaram nesta terça-feira (16), véspera da data oficial do aniversário de Bacabal.
Sacode e Márcia Felipe, acostumados com multidões, tiveram que cumprir seus compromissos cantando para um público diminuto que foi chamado para ficar espremido próximo ao palco e evitar que o vexame fosse maior.
Barraqueiros e vendedores ambulantes ainda contabilizam os prejuízos.

Em cima do camarote oficial, repleto de autoridades, convidados e asseclas, estava até mais animado.