últimas Notícia

banner-DO-ESTADO-2019.jpg

09/04/2019

O peso de Roberto Costa no fracasso da gestão Edvan e do que Bacabal se livrou em 2016

Há quase dez meses a justiça eleitoral determinava que Edvan Brandão (PSC), então presidente da Câmara de Vereadores, assumisse interinamente o poder executivo bacabalense. Posteriormente houve a eleição suplementar que o consagrou como prefeito de direito, cargo que, no entanto, nunca assumiu de fato.

Desde então é o deputado estadual Roberto  Costa (MDB) quem dá as cartas e a palavra final em toda e qualquer questão. Do primeiro escalão, as pastas mais relevantes, como as que recebem maiores recursos e arrecadam tributos e impostos, são ocupadas por apadrinhados dele. Podemos citar: Educação, Saúde, Finanças, Obras e até a autarquia SAAE.

É o deputado também quem emprega,  desemprega,  trata das licitações e dos contratos com fornecedores.

Seus principais operadores dentro da administração são Emílio Carvalho e Marcelinho Sergipano. 

A vereadora licenciada Natália Duda (MDB) já fez parte deste staff, mas perdeu prestigio e espaço. Exonerada da Secretaria de Finanças foi acomodada na de Emprego e Renda.

Passado o tempo e fatiado o bolo, pouco sobrou para investir em prol do município. Veio o desgaste e, diante da impopularidade da gestão, Roberto tratou de intermediar a contratação - por R$ 1,5 milhão - de uma equipe de marketing.

O pensamento dele era reverter o quadro e tornar a situação favorável para uma eventual candidatura a prefeito em 2020.

Contudo, sua intransigência tem criado obstáculos entre os próprios aliados, que, muito embora evitem falar abertamente por temer represálias, dizem não suporta-lo.

Quero, posso e mando

Ainda durante a campanha do ano pasado, o deputado já dava sinais de como agiria com quem ousar lhe contrariar. Por ter se recusado a adesivar seu veículo com a propaganda eleitoral de Roberto, o então secretário de Meio Ambiente, Anderson Viana, foi exonerado do cargo e desde então não faz mais parte do grupo João Alberto.

Por essas e por outras, a gestão Edvan Brandão já tem o nada honroso título de pior da história e hoje Bacabal sabe do que se livrou quando, na eleição municipal de 2016,  rejeitou Roberto Costa como candidato a prefeito.

Deus sabia o que estava fazendo ...
banner-DO-ESTADO-2019.jpg