Blog do Sérgio Matias

"Prefiro os que me criticam, porque me corrigem, aos que me elogiam, porque me corrompem" (Santo Agostinho)

07/03/2019

Órfã, população de Bacabal procura um político para “chamar de seu”

Abandonada pelos políticos Bacabal espera por um "Chapolim Colorado" que possa lhe defender.
Não se sabe ao certo o que está por trás do inexplicável  silêncio que toma conta da classe política bacabalense, sobretudo dos detentores de mandatos eletivos e que se apresentam  como oposição ao grupo João Alberto, ocupante do poder executivo.

Nem a avalanche de problemas que assolam os moradores, como alunos sem aula, muito menos as inúmeras e robustas suspeitas de atos de corrupção na atual gestão, têm feito com que pelo menos um deles levante a voz para contestar, denunciar pior ainda.

Quem não se cala por completo, se utiliza de subterfúgios para maquiar a falta de comprometimento com o povo, esse é o caso dos vereadores que superlotam a secretaria da câmara com requerimentos que, sabem eles, não serão atendidos pelo prefeito e também não são prioridade nesse momento que requer mesmo é fiscalização e extrema atenção para o que estão fazendo com os recursos do município.

É tanto engodo que houve na câmara quem propusesse a Edvan Brandão – que sequer  tapa buracos -  acabar com todas as casas de taipa de Bacabal.

Quanto ao silêncio, não quero crer que estão esperando 2020 para quebra-lo novamente em cima dos palanques.

Até lá, a população que lhes confiou o voto,  já terá sofrido bastante.

Termômetro do comportamento dos nossos demais representantes diante da situação do município

Vereador César Brito (PPS) - Ex-candidato a prefeito e tendo obtido mais de 20 mil votos, se licenciou do mandato por 4 meses;

Dep. Estadual Roberto Costa (MDB) –  É o responsável pelo que acontece, pois de fato é quem manda na prefeitura;

Dep. Estadual Carlinhos Florêncio (PCdoB) – Até o momento não se manifestou;

Dep. Federal João Marcelo (MDB) – Filho do ex-senador João Alberto e aliado do prefeito, acredita que tudo está na mais perfeita ordem;

Deputados federais  André Fufuca (PP) e Júnior Lourenço (PR) - Ninguém sabe, ninguém viu. Provavelmente só reaparecerão daqui a 4 anos;

Simplício Araújo (SD) – Bacabalense, não se elegeu a deputado federal e retornou para a Secretaria de Estado da Indústria e Comércio;

João Alberto (MDB) - Agora sem mandato, vem constantemente a Bacabal, mas somente à passeio.

Daqui para frente, a cada três meses, reavaliaremos  o comportamento de cada um deles para ver se alguma coisa mudou.