29/03/2019

Início das aulas em creche municipal é adiado para abril e revolta pais de alunos em Bacabal

Fachada do anexo que foi reformado e ampliado na última e curta gestão Zé Vieira.

Um dia após o prefeito de Bacabal Edvan Brandão (PSC) se reunir com diretores e coordenadores da SEMED para apresentar os novos titulares da pasta e, na oportunidade, afirmar que a educação do município é referência, responsáveis e pais de alunos matriculados na Unidade Integrada Plim Plim foram comunicados que as aulas da creche não começarão dia 1° de abril como havia sido anunciado previamente. ”Infelizmente imprevistos acontecem. Estamos fazendo o melhor para receber nossos príncipes e princesas, mas tenho certeza que ficarão felizes com a reforma do nosso infantil. Peço desculpas e que vocês possam compreender. Qualquer dúvida entre em contato com a direção e sintam-se convidados para visitar a escola e ver o quanto professores, cuidadoras e demais funcionários estão empenhados para a finalização do trabalho”, diz a direção da creche municipal.

Essa demora para o início do ano letivo, além de prejudicar o ensino aprendizado dos alunos, também os deixará sem direito as merecidas férias. ”Se vocês estão ansiosos para o início das aulas, nós muito mais, pois sabemos e temos consciência da importância dos dias letivos, infelizmente iremos estudar no mês de julho para cumprir a carga horária. Sei que são parceiros da escola”, completa o comunicado que marca o dia 8 de abril como a nova data para o início das aulas.

Um pai com quem o Blog do Sérgio Matias conversou se mostrou revoltado com a demora. "Parece algo inacreditável. Estamos chegando ao mês de abril e esse pessoal ainda adiando o início das aulas dos nossos filhos. Nunca tinha visto tanta falta de compromisso com a população".

A Plim Plim, localizada na rua do Antigo Campo de Pouso, já foi referência em educação inclusiva. Até a última gestão de Zé Vieira, quando a SEMED tinha à frente a professora Érika Lucena, a creche contava com sessenta e oito alunos e vinte oito cuidadoras especializadas, ótima estrutura e uma sala especial para o atendimento inclusivo, com brinquedos, área de repouso e jogos pedagógicos.

No entanto, governo de desordem do prefeito Edvan Brandão (PSC) ainda não foi capaz de iniciar por completo o ano letivo na rede municipal de ensino. Como na creche, a razão apresentada nas demais unidades são os serviços de reforma e ampliação das escolas das zonas urbana e rural que, curiosamente, já vinham sendo executados sem que antes houvesse o certame licitatório para a tomada de preços, o que só aconteceu em 26 de fevereiro, tendo tido continuidade em 13 de março.

Pelo o que o Blog do Sérgio Matias apurou três empresas estão prestando esses serviços.

F. S. Araújo Eirelles –ME com sede no Residencial Granville, em Bacabal, e em nome de um empresário ligado à vereadora licenciada Natália Duda (MDB), exonerada da Secretaria de Finanças e nomeada para a de Emprego e Renda; Construnorte e Empreendimentos Eirelles (ativa há apenas 1 ano), com sede em São Luís; e Manancial Empreendimentos, também de São Luís.

A estimativa de custos para a execução dos serviços, que também inclui manutenção, é de R$ 3.208.442,06 (três milhões, duzentos e oito mil, quatrocentos e quarenta dois reais e seis centavos).

Abaixo é possível saber os custos estimados pelos serviços em cada uma das 32 escolas e creches inseridas no projeto.