04/02/2019

Pontes de madeira recém-entregues pelo prefeito Edvan Brandão já estão caindo


Prefeito vistoriando a construção de uma das pontes.
A gestão Edvan Brandão, prefeito de Bacabal, tem se vangloriado de recuperar trechos de estradas da zona rural com barro e piçarra. Faz questão de exaltar ainda a construção de pontes, essas feitas de madeira como era comum décadas atrás. Se não bastasse o retrocesso, a qualidade das obras vistoriadas de perto por ele deixam também a desejar. Um bom exemplo é essa (das fotos abaixo) que dá acesso aos povoados Santa Maria e Fundamento.

Passados alguns dias da entrega a obra foi reprovada nos primeiros testes.

Um caminhão boiadeiro ficou com os pneus presos ao tentar atravessar e uma das tábuas rachar impedido que o motorista seguisse viagem.
Caminhão por pouco não tomba.

No povoado Limeira outra ponte de madeira
 foi entregue. Os vereadores "papagaio de pirata" estiveram lá , mas só para tirar fotos
 e bater palmas para o prefeito.
Os mais desavisados irão pensar que essa
é uma foto do arquivo dos anos 70, mas é
da administração atual
.
Na sede do município, onde o prefeito pouco põe os pés desde que passou a morar na sua fazenda, as coisas vão de mal a pior, e, sabe lá Deus, quando irão ter melhorias. Por enquanto mesmo só uma operação tapa-buracos a conta-gotas, dia sim, dez não.

Parte da avenida Francisco Marques (avenida Bambu), no centro, é um retrato do caos na infraestrutura do município.

Em alguns casos continuam sendo os próprios moradores os responsáveis por amenizar a triste situação, como correu no bairro Cohab I. O material adquirido por eles para acabar a buraqueira logo repercutiu na internet e, no dia seguinte, lá estava a máquina da prefeitura inutilmente espalhando barro que horas depois se transformou em lama.
Trecho da avenida Francisco Marques (à direita) e material comprado por moradores para
recuperar rua da Cohab I.
Prefeitura de Bacabal espalhando barro em uma das ruas do mesmo bairro.
De tudo isso há de se elogiar a extrema dedicação do secretário municipal de Obras e Urbanismo. Carlos Jorge tem sido aguerrido na hora de resolver os problemas, entretanto, esbarra na falta de apoio e interesse daqueles que verdadeiramente detêm o poder de resolver. Aí, milagre só Deus!
De "mãos atadas" secretário Carlos Jorge faz o que pode.