04/01/2019

Alberto Filho reassume mandato de deputado enquanto aguarda por promessa de Edvan Brandão

O filho do ex-prefeito de Bacabal, Zé Alberto, retornou a Câmara Federal para exercer um mês de mandato na vaga deixada pelo ex-ministro do Meio Ambiente Sarney Filho (PV), que tomou posse, no último dia 1º, como secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Distrito Federal.

A legislatura 2015/2019, se encerra no final de janeiro e por isso Sarney Filho precisou se licenciar do mandato, abrindo a vaga para Alberto Filho (PP), primeiro suplente da coligação nas eleições de 2014.

Expectativa

Enquanto Alberto Filho desfruta novamente em Brasília do cargo que já ocupou como titular, inclusive destinando várias emendas para a sua terra natal que resultaram na série de obras federais deixadas inacabadas pela gestão do proprio pai, e que até hoje permanencem como "elefantes brancos", o ex-prefeito continua na cola de Edvan Brandão (PSC), atual gestor municipal, para quem deu apoio na eleição suplementar em troca de algumas vantagens.

Parte delas foi cumprida ainda no decorrer do pleito. Porém, a fatia maior e que na época foi fator principal de convencimento, ainda está pedende e se trata da Secretaria Municipal de Educação, ora ocupada pela professora Ivane Ramos.

Para a pasta o ex-prefeito indicou o filho e se mostra confiante que Edvan Brandão honrará com a palavra.

Zé Alberto, aliás, chegou a cogitar que isso ocorreria após a posse, em novembro do ano passado,  no entanto, o prefeito sempre alegava que só a partir de janeiro (mês em curso) adotaria uma postura mais independente em relação ao grupo do senador João Alberto, dando a entender que, de fato, reconhece que há ingerências.

Dr. Lisboa

Esse martírio pós "ressaca da vitória" não é exclusividade do clã Veloso, o mesmo acontece com o ex-casal Dr. Lisboa (ex-prefeito) e Graciete Lisboa (ex-deputada estadual) que se elegeu a vice-prefeita na chapa encabeçada por Edvan.

Além da vaga de vice, ao ex-casal foram dadas e prometidas outras vantagens.

Dr. Lisboa tem se queixando da demora, mas à ele também foi dada a desculpa de "quando janeiro chegar".

Enquanto isso Graciete permanece no aguardo que lhe seja destinada pelo menos uma sala no prédio do poder executivo, pois até no início desta semana ela era vista despachando em um bar localizado na esquina do cruzamento da rua 15 de Novembro (da prefeitura) com a avenida Barão do Rio Branco.