29/01/2019

Ações eleitoral e trabalhistas atormentam prefeito

As demissões de servidores públicos contratados pela Prefeitura de Bacabal antes das eleições de 2018 (geral e suplementar) e demitidos posteriormente, inclusive, sem o pagamento de seus salários, alguns com até três meses em atraso, está gerando uma avalanche de ações trabalhistas, parte coletiva.

Esse fato dá robustez ao que consta na ação de investigação judicial eleitoral (Aije) contra o prefeito Edvan Brandão, a vice Graciele Lisboa, o deputado estadual Roberto Costa e outros,    que tramita na justiça e que veio recentemente à tona por meio do advogado Dr. Bento Vieira, em vídeo compartilhado nas redes sociais e reproduzido no Blog do Sérgio Matias.

A ação, aponta, por exemplo,  a prática de abuso de poder político, econômico e conduta vedada durante a campanha para beneficiar os então candidatos, que, se condenados, podem ser declarados inelegíveis, terem os diplomas cassados e ainda obrigados a pagarem multa.

Improbidade administrativa

As demissões em massa denunciadas à justiça também podem arrolar o atual gestor municipal em outro crime, o de improbidade administrativa.