Morre Frei Lucas Brägelmann, em Bacabal

26/12/2018
Informações da Diocese de Bacabal
É com profundo pesar e em comunhão de fé e esperança no Cristo Ressuscitado que a Diocese de Bacabal comunica o falecimento de Frei Lucas Brägelmann, ocorrido na manhã desta quarta-feira (26), no Convento dos Frades Menores Franciscanos, em Bacabal.

O mesmo será velado a partir das 15 horas na Igreja Matriz de São Francisco.

A missa de corpo presente será na quinta-feira (27), às 9 horas, na mesma Igreja.

Necrológio

“Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito” (Rm 12, 2).

Frei Lucas, de batísmo, Hans Brägelmann, nasceu aos 25 de agosto de 1934 em Südlohne – Vechta - Alemanha. Ingressou no Noviciado da Ordem dos Frades Menores em Rietberg, no dia 14 de novembro 1955.

Estudou Filosofia em Warendorf e Teologia em Paderborn onde se interessou muito pela exegese do novo testamento como, pela Catequese e Homilética. Emitiu os primeiros votos no dia 15 de novembro de 1956 e a Profissão Solente aos 16 de novembro de 1959.

Aos 21 de dezembro de 1961 foi ordenado Presbítero em Paderborn e, depois de um tempo como ‘padre simplex’, foi transferido para o ano pastoral em Dortmund. Sabendo do propósito de Fr. Lucas de ser missionário no Brasil, o Provincial da Saxônia, Frei Dietmar Westemeier enviou nosso confrade a um seminário na casa de formação da diocese de Münster em Dingden. Lá, ele teve o primeiro contato com a língua e a cultura brasileira.
No dia 29 de Agosto 1963, partiu com cinco irmãs Franciscanas da Adoração Perpétua de Hamburgo rumo ao Brasil. O navio ‘Liebenstein’ fez sua primeira parada em Belém/PA. Lá, fr. Lucas ficou hospedado no convento dos frades da Custódia da Amazônia observando pela primeira vez a vida diferente do povo e ouvindo a sua lingua pronunciada pelos nativos.

De Belém o navio seguiu para Tutóia/MA e depois para Fortaleza/CE onde chegaram dia 19 de setembro de 1963. Frei Ivo e Frei Rodrigues foram de Piripiri/PIPI pa acolher o irmão e as irmãs Boaventura,  Ildefonsa, Heduviges, Gorette e Tabita. Tendo esperado longo tempo na liberação da bagagem, o confrade fez sua primeira visita a Canindé/CE.

De Fortaleza foram para Piripiri.

No Convento fr. Lucas foi acolhido por Frei Américo, Frei Remberto e Frei Ambrósio. Estava chegando a festa de Nossa Senhora dos Remédios e o confrade, com seu sutaque alemão, celebrou a tradicional missa dos vaqueiros.

De Piripiri viajou logo para Teresina e, de lá, para Bacabal. Na Capital do Médio Merarim, os seus professores da língua portuguesa eram o Sr. Antônio Monteiro e Frei Bartolomeo.

Em março de 1964 viajou de São Luís/MA para Belo Horizonte/MG, pernoitando em Montes Claros/MG e no dia seguinte continuando a viagem para Capital Mineira, onde ficou na fraternidade de Carlos Prates, fazendo parte do grupo do ano pastoral da província.

1964 era o ano de grandes mudanças da Igreja por conta do Concílio Vaticano II e políticamente, da tomada do poder dos militares no Brasil; e tudo isso era vivamente discutido num convento de frades holandeses, mineiros e gaúchos. Do ano pastoral faziam parte Frei Durvalino, Frei Diogo, Frei Luciano e outros.

Os professores eram Frei Guido, Frei Bruno – o guardião e o primeiro custódio de Rio Grande do Sul – e Frei Bernardino que vinha de Divinópolis/MG.

No fim do seu estágio em Belo Horizonte nosso confrade fez longa viagem onde conheceu São Paulo, Curitiba, Blumenau, Florianópolis, Porto Alegre, Taquari, Daltro Filho, Três Passos; e, no regresso de Belo Horizonte ai Puiauí, ainda conheceu Teófilo Otônio, Feira de Santana, Salvador, Aracaju, Penedo, Recife, Natal, e Fortaleza até chegar em Teresina.

Em janeiro 1965 foi transferido para Lago da Pedra/MA onde acompanhou Frei Henrique em diversas desobrigas pela região dos Lagos.

Frei Lucas, viveu longos anos nas terras brasileiras.

Em seu ministério compartilhou de sua vida e vocação nas seguintes fraternidades: de 1965-1973 foi Vigário Paroquial na Paróquia São José, em Lago da Pedra - MA; de 1973-1976 foi guardião da Fraternidade Nossa Senhora da Glória em São Luís – MA, exercendo a função de Vigário Paroquial;   por dez anos, de 1976-1986, foi pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima em Vitorino Freire/MA de 1989-2001 retornou a São Luis onde foi Vigário Paroquial e de 2001-2018 foi Vigário Paroquial e jubilário na paróquia e fraternidade São Francisco das Chagas, Bacabal.

Nos últimos anos, o confrade devotou sua vida à arte. Diariamente dedicava-se ao cultivo do jardim da Fraternidade e, sempre que podia, registrava com sua câmera fotográfica a vida da Província e da cidade de Bacabal.
Alem disso, enquanto as forças lhe permitiram, celebrava devotamente a Santa Missa na capela  conventual.

Aos 26 de dezembro de 2018, às 8h e 30 min, dia do Martir Santo Estêvão, nosso irmão, após alguns meses de convalecência, entregou-se ao Pai.

Pai.Desc em paz, Frei Lucas... 

Leia também

Next
Faça seu comentário

0 comentários: