6 de ago. de 2015

Ex-diretora do presídio de Parauapebas é presa no Maranhão na companhia de criminoso acusado de homicídio, estupros e outros delitos

Atualizada às 20h41

Samuel Cruz dos Santos, 30 anos, e Nilcélia de Sousa Silva, 30 anos, ex-diretora do presídio da cidade de Parauapebas, no Pará, foram presos por volta das 17 horas desta quarta-feira (5) em São Mateus do Maranhão onde haviam acabado de chegar de Goiânia.

Ambos estavam na residência de uma irmã de Samuel, contra o mesmo há vários mandados de prisão por homicídio, assaltos a bancos, estupros, receptação de produtos roubados, e outras práticas delituosas ocorridas no interior paraense.

Trazidos para Bacabal os dois foram ouvidos e na tarde desta quinta-feira (6) recambiados de avião para a nossa capital.
Com Samuel foram encontrados documentos pessoais falsos com a foto dele e em nome de Edvan Lima dos Santos. Já com Nilcélia os policiais apreenderam sua carteira de Agente Penitenciário, usada indevidamente já que ela foi exonerada do cargo por suspeita de ter colaborado para a fuga de Samuel na época que esteve preso no presidio onde Nilcélia era diretora.
As prisões foram decretadas pela Justiça de Teresina-PI. Contra Nilcélia, pesa a acusação de ser a mandante do seu marido Maycon Welligton Teixeira Batista, soldado da Polícia Militar do Pará que foi executado a bala em Teresina.
Nilcélia residia atualmente em Goiânia para onde se mudou após a morte do marido, que aparece na foto acima. O crime ocorreu  no dia 17 de julho desse ano. A polícia ainda procura um terceiro envolvido, Eliseu Silva Rangel (Foto abaixo).
Ela nega que tenha envolvimento amoroso com Samuel e que tenha participação na sua fuga e assassinato do policial militar.

As policias militar e civil também constataram que o veiculo que os dois estavam, de placas MVZ-4898, é roubado.
A qualquer momento novas informações...