Blog do Sérgio Matias

Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. (Mateus 7:15)

24/03/2013

Cena de um crime brutal


O corretor de imóveis, Paulinho Pereira Luz da Silva, de 22 anos, foi assassinado com seis golpes de faca no tórax, no Jardim Tropical, por volta das 23h30 de sábado (23). O crime, com requintes de perversidade, foi praticado por Gladstone da Conceição Santos, de 35 anos. A vítima havia chegado há dois dias na casa da prima identificada por Laudeci, de 22 anos.

Gladstone é ex-marido de Laudeci, e suspeitava que ele vinha mantendo relacionamentos amorosos. Na noite de sábado, o assassino, com uma faca em punho, encostou-se na janela do quarto de Laudeci (que fica para a rua) e ouviu a ex conversar com um homem. Gladstone jamais imaginaria que a ex-mulher estava apenas acolhendo o primo, que estava de férias. Enciumado, Gladstone pulou o muro, arrombou a porta e invadiu o quarto. Sem conversar, partiu para cima da vítima e aplicou seis facadas no tórax. Pelas informações, enquanto o assassino tentava arrombar a porta, Paulinho ainda tentou destelhar a casa para sair pelo teto, mas não conseguiu.

Pelas informações de familiares, que moram nas proximidades da residência de Laudeci, Paulinho Silva aproveito as férias para acompanhar a mãe, que está doente em Axixá. Depois de passar alguns dias com ela, resolveu curtir o restantes das férias em São Luís. Como não tinha onde ficar, foi acolhido pela prima, Laudeci. “No momento em que o ex-marido dela encostou na janela para ouvir a conversa, ela e o primo conversavam sobre a família e a vida dele no Rio de Janeiro, onde ele vivia há cerca de oito anos. O ex-marido achou que ela estava no quarto com um suposto amante. Ele não quis saber de conversar e partiu para matar o rapaz, de forma brutal e covarde”, diz uma testemunha do crime bárbaro.

As marcas de sangue em todos os móveis do quarto mostram que a vítima chegou a travar luta corporal com o assassino, tentando se livrar dos golpes de faca. Ao ver a ação do ex-marido, e sem poder fazer nada, a ex-esposa saiu para pedir ajuda, mas ninguém teve coragem de intervir. Depois de cometer o crime, o assassino saiu caminhando pela rua com a faca usada no crime e todo sujo de sangue.
O crime revoltou familiares da vítima e moradores da Rua Bom Jesus, onde reside Laudeci, a ex-esposa do assassino.