Informa Maranhão

Contato: (99) 98857-2669 - WhatsApp

CORONA

4 de mar. de 2022

ICRIM realiza perícia na propriedade rural de Luiz da Banha, fazendeiro assassinado em Bacabal

Peritos do Instituto de Criminalística (ICRIM), de São Luís, retornaram a Bacabal nesta quinta-feira (3). A equipe esteve, à noite, no interior da fazenda de Luiz Amorim Fernandes, de 80 anos de idade, morto na semana passada. A propriedade, no povoado Pedra do Rumo, zona rural do município, pertencia a vítima. Na mesma localidade mora Antônio Alves da Silva, um dos dois suspeitos de cometer o crime e que foi preso ainda na noite de sábado (26) pelo COSAR.


De acordo com a polícia, Antonio Alves portava um revólver calibre 32, municiada, e uma arma branca. Deusanir Ferreira Lima, outro suspeito, foi preso na noite de domingo (27), trafegando na rodovia BR 316 em uma motocicleta Yamaha XTZ, cor vermelha, placa NHI 9938/Bacabal. 

A razão da presença das equipes de peritos e investigadores na propriedade rural é para levantar a possibilidade do fazendeiro ter sido morto ali no local. O caseiro, que também fazia as vezes de vaqueiro, principal testemunha ocular do caso, acompanhou os trabalhos. Ainda na quinta-feira (3), o caso ganhou novos contornos devido o surgimento de imagens do circuito de segurança de um estabelecimento comercial, no bairro Alto Bandeirantes, que mostram o suspeito Antônio Alves da Silva fazendo compras de produtos alimentícios no período em que o crime ocorria, fato, que, se comprovado, vai de encontro ao que disse o caseiro em depoimento prestado na 16ª Delegacia Regional de Bacabal ainda no sábado (26), ou seja, que estava na companhia da vítima quando, supostamente, os dois suspeitos praticaram o sequestro.


Na versão do caseiro, ele e a vítima seguiam na caminhonete pela estrada do povoado Pedras do Rumo, sentido Bacabal, quando em determinado momento foram abordados pelos criminosos encapuzados e utilizando uma motocicleta. Posteriormente o teriam deixado mais à frente e dito que o negócio era “com esse velho pelo que ele fez com meu pai”.


Foi daí que as primeiras suspeitas recaíram, principalmente, sobre Antonio Alves, já que semanas antes o pai dele e a vítima, vizinhos de fazenda, tiveram uma breve discussão por conta de animais soltos. No entanto, com o surgimento das imagens, talvez se faz necessário ouvir novamente o caseiro, que constituiu o advogado Diego Roberto como seu defensor. Ele, inclusive, esteve acompanhando o cliente durante a perícia. Segundo Diego, o caseiro não chegou a prestar um novo depoimento, só acompanhou as equipes durante a ida à fazenda. “Ele continua como vítima e testemunha, pois não tem indícios suficientes de autoria para incrimina-lo”.

O caso continua sendo investigado e ainda é aguardado o resultado do laudo cadavérico feito no Instituto Médico Legal, de São Luís, para afirmar a causa da morte do fazendeiro.


A família de Antonio Alves jura que ele é inocente e tem feito apelos através da imprensa para que o libertem. Desde que a prisão temporária foi decretada, tanto ele como Deusanir Ferreira Lima permanecem na Unidade Prisional do Piratininga. Deusanir tem como advogada, Érica Michelle, que tenta comprovar a inocência dele. “Se trata de um lavrador, que trabalha diuturnamente”, disse.


Entenda o caso


O fazendeiro Luiz Amorim Fernandes foi sequestrado na manhã de sábado (26), por dois homens encapuzados e que utilizavam uma motocicleta, o levando em seu próprio veículo, uma caminhonete Toyota/Hilux, do povoado Pedra do Rumo, na zona rural, para local incerto. Em seguida começaram as buscas pela vítima em vários locais, inclusive, em cidades vizinhas. 0 CTA (Centro Tático Aéreo) deu apoio.


O corpo da vítima foi encontrado no domingo (27), na carroceria do veículo, no loteamento Altos do Mearim, às margens da rodovia BR 316.