5 de fev. de 2021

SAAE investe em produtos quimicos para tratamento da água consumida pela população bacabalense

Para fazer com que a população bacabalense consuma água de qualidade o SAAE investe muito além da captação, que, atualmente, é feita por uma moderna Estação Flutuante, extremamente menos onerosa, com melhor eficiência e com menor custo de operação. No processo, há outras etapas também importantes, uma delas: o tratamento, que inicia-se na ETA, com a cloração, coagulação (a água recebe sulfato de alumínio, cloreto férrico e agitação da água para que as partículas fiquem eletricamente  desestabilizadas e mais fáceis de agrupar), floculação (mistura lenta da água para provocar a formação de flocos com as partículas)  e decantação (a água passa por grandes tanques para separa os flocos de sujeira).
 
Esse trabalho contínuo garante a qualidade da água conforme exigência da legislação vigente e dos órgãos regulamentadores. Para tanto, a direção do SAAE constantemente faz a aquisição desses produtos quimicos, como aconteceu essa semana com a chegada de 15 toneladas de alumínio com ferro; 15 toneladas de alumínio sem ferro; 4 toneladas de cal e sulfato de alumínio.
O diretor Dr. Almir Júnior ressalta que investimento como esse as vezes passam despercebidos pela população, mas são indispensáveis, pois, de acordo com um levantamento feito pelo Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), mais de 100 doenças podem ser evitadas quando os serviços de saneamento estão presentes nos municípios.
 
“Quando não há acesso à água tratada, a população fica exposta a diversos vírus e bactérias transmissores de doenças. Entre as doenças transmitidas pela água contaminada, podemos destacar a leptospirose, a diarreia, a hepatite A, as verminoses, as micoses de pele, etc”, lembra o diretor.