22 de nov. de 2020

É preciso mais do que sobrenome e tradição

Continuando a analisar o que disseram as urnas nas eleições municipais desse ano em Bacabal, irei tratar dos candidatos a vereador que contavam com a tradição política da família para conseguir se eleger. Cinco deles tiveram desempenho ruim e andaram longe de conquistar uma vaga na câmara.


Betico e Amin Trabulsi, irmão e sobrinho da vice-prefeita reeleita Graciete, só obtiveram 164 e 124, respectivamente. Danilo Veloso, sobrinho do ex-prefeito Zé Alberto, teve o registo de candidatura indeferido, mas recorreu e disputou sub judice, obtendo 124 votos.


Tauari Neto, sobrinho da ex-vice-prefeita Taugi Lago, também não correspondeu as expectativas. Obteve 187 votos.

Verônica Gomes, filha do saudoso ex-vereador Professor Juarez, parou nos 76 votos. Já Patrícia, filha do ex-vereador Teles, até que se saiu bem, mas os 560 votos dados à ela foram insuficientes para elegê-la.