30 de out. de 2020

Justiça cita irregularidades e cobra esclarecimentos sobre gastos com a covid-19 e outras suspeitas de fraude em Governador Nunes Freire

O prefeito de Governador Nunes Freire, Josimar Alves de Oliveira, o Josimar da Serraria, que havia sido afastado pela Câmara de Vereadores, retornou ao cargo nesta sexta-feira (30). A justiça, no entanto, exige dele acesso à todas as informações relacionadas a aplicação dos mais de R$ 4 milhões do Governo Federal destinados para o combate a Covid-19. A justiça também cobra de Serraria a apresentação de notas fiscais; extratos bancários; planos de ação e de contingência, como também a comprovação de reuniões do Comitê Gestor.

A crise que se instalou em Governador Nunes Freire é grave e escancara o mal uso do dinheiro público, principalmente desse vultoso montante destinado para ser gasto no enfrentamento da pandemia, mas, que, sequer foi utilizado para honrar com o pagamento dos salários dos profissionais que atuam na linha de frente.


Na gestão de Josimar da Serraria a falta de transparência não é exclusiva da área da saúde, se estende aos demais setores, tanto é que o prefeito foi alvo de uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público do Estado do Maranhão e da Polícia Civil quando na oportunidade um cheque no valor de R$ 400 mil foi apreendido na residência dele.


Os nunesfreirenses temem que pela força do uso indevido da máquina pública e da compra de votos Serraria permaneça por mais quatro anos na prefeitura, agora, em situação bem mais temerária para os cofres do município.