19 de jan. de 2020

Senador Weverton Rocha e presidente da FAMEM dialogam com a população gonzaguense sobre a reforma da previdência e política

Fotos: Antonio Carlos (Assecom).
Via cuxa.com.br

Aconteceu neste último sábado (18), na cidade de São Luís Gonzaga – MA, um diálogo sobre a reforma da previdência e questões políticas com o Senador Weverton Rocha (PDT), Erlanio Xavier, Presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM) e também Prefeito da cidade de Igarapé Grande, o Prefeito de São Luís Gonzaga, Dr. Júnior, dentre outros representantes políticos. A conversa aconteceu no Sindicato dos Trabalhadores Rurais em São Luís Gonzaga, e contou com a participação popular.
Dentre os assuntos discutidos, foi mencionado sobre o projeto da estrada que liga São Luís Gonzaga a Trizidela do Vale que está pronto, em fevereiro passará pelo processo de licitação e contratação, com previsão para início das obras no mês de julho. Posteriormente, o Senador falou sobre as “pegadinhas” que há no projeto de lei da Reforma da Previdência e o erro na aprovação, mencionou que deixou gravado na tribuna a sua denunciou quando disse que lá retirava direitos do povo, diminui o dinheiro do aposentado, da viúva, do viúvo e principalmente das pessoas que mais necessitam quando envelhece e que mais precisam ter as suas condições para ter dignidade dentro de casa.

Ainda ressaltou a sua indignação com relação as pautas em Brasília, em ver que elas sempre são chamadas a classe mais pobre, pois como ele falou “Cê fecha o ano de 2019 com vários comércios fechando, é placa de aluga-se e vende-se. Hoje, para você ser empresário e empreendedor no Brasil é um Deus nos acuda, é um sacrifício, minha gente, e só tem emprego se tiver um empregador e a nossa legislação não estimula quem quer fazer o dinheiro girar e infelizmente os especuladores que é os que ganham quando você deixa o seu dinheiro parado, esses estão cada vez mais ricos. Os bancos com toda crise que o Brasil vive, fecha o ano com quase 100 bilhões de lucro, enquanto a gente ver o nosso povo cada vez mais endividado”.
Por fim, o Senador ainda deixou expresso a sua felicidade em poder entrar no Sindicato dos Trabalhadores Rurais, como observado por ele, um ambiente de resistência, além de reafirmar o seu contentamento com a confiança dos gonzaguenses em seu trabalho.