Blog do Sérgio Matias

Sob a direção de um forte general, não haverá jamais soldados fracos. (Sócrates).

03/10/2019

Vereador César Brito acusa prefeito Edvan Brandão de comprometer dinheiro público com compra de gado, imóveis e empréstimo pessoal

César Brito fez duras críticas ao prefeito de direito Edvan Brandão.
Durante a sessão ordinária desta quarta-feira (2) na Câmara Municipal de Bacabal, o líder da oposição, vereador César Brito, voltou a ocupar a tribuna e cobrar do poder executivo seriedade no trato com a coisa público.

César citou o caos no setor de abastecimento de água, o engodo do asfalto e chamou a atenção da população para a maneira como o atual prefeito passou a acumular bens depois que assumiu o cargo. O vereador chegou, inclusive, a questionar a origem do dinheiro usado para a aquisição de uma mansão, no bairro Cohab I,  avaliada em quase R$ 1 milhão.
Com Marcelinho à tiracolo, Edvan foi visto na Potiguar, em São Luís.
Ainda em relação a essa mais recente aquisição feita por Edvan Brandão de Farias, especula-se que ele tenha ido a loja matriz da Potiguar, em São Luís, escolher o material de acabamento para a reforma do imóvel, quando na oportunidade se fazia acompanhar de Marcelinho Sergipano, secretário municipal de Finanças que quase nunca é visto no órgão, pois a ele foi dada duas tarefas mais importantes: seguir os passos do prefeito e evitar que dele se aproximem pessoas alheias ao esquema comandado pelo deputado estadual Roberto Costa, quem verdadeiramente comanda a cidade.

Da tribuna, César Brito ainda se referiu a outros negócios feitos por Edvan Brandão envolvendo muita grana, como a compra de gado do agiota Pacovan e empréstimo financeiro contraido junto ao advogado Emílio Carvalho, outro que exerce forte poder na gestão, talvez como garantia do pagamento da dívida.

Emílio, aliás, ainda é quem dá as cartas na Controladoria Geral do Município mesmo depois de pedir exoneração e fazer rodízio de policiais militares na titularidade do cargo, que, atualmente, não tem ocupante legal.

O liso ficou rico, e como ficou!
Ao TSE o atual prefeito declarou, antes de assumir o cargo, ter todos os seus bens avaliados em R$ 270 mil.
O que o líder da oposição denuncia da Câmara Municipal já vem sendo há tempos tema de reportagens publicadas por setores da imprensa local, pois, a população bacabalense ainda se recorda que o atual prefeito disputou a eleição suplementar se autointitulado liso, desprovido de recursos financeiros.

1 ano depois, como num passe de mágica, Edvan Brandão de Farias - apesar de não ser quem verdadeiramente administra a cidade -, passou a ostentar uma vida de luxo e muita riqueza.

São fazendas, coleção de carrões, apartamentos, casas de luxo, viagens, festões...

Até onde se sabe, o prefeito não herdou e nem ganhou um desses prêmios milionários da loteria.

Portanto, a única conclusão que podemos chegar é que estamos diante da prática do crime de enriquecimento ilícito.

Cabe a Câmara Municipal de Bacabal e ao Ministério Público do Maranhão colherem as provas, porque as evidências são mais do que claras.

Edvan também faz do poder executivo cabide de emprego para a família, agraciada com com cargos importantes e gordos salários, caracterizando outro crime, o de nepotismo.

Ainda fere o princípio da impessoalidade, quando faz promoção pessoal mediante publicidade de atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos da prefeitura.