Blog do Sérgio Matias

Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. (Mateus 7:15)

27/07/2019

INTERCEPT BACABAL! Coordenadora da saúde tem arranca-rabo com superintendente e chefe de transporte pede demissão. “Não quero viver nesse inferno”

A gestão Edvan Brandão/Roberto Costa não se destaca apenas pela incompetência e robustas suspeitas de atos de corrupção e enriquecimento ilícito que dia menos dia virão à tona.

A bagunça generalizada também é fator preponderante dentro da administração, sobretudo na área da saúde que por conta dos vultosos recursos financeiros, virou campo de guerra, indo, no início da noite deste sábado (27), parar nas redes sociais, mais precisamente em um grupo criado no WhasApp apenas para os integrantes da alta cúpula da pasta e alguns servidores do segundo escalão que, por proximidade com o deputado estadual Roberto Costa (MDB), o manda-chuva, também foram inseridos.

Esse é o caso de Franciane Santos, coordenadora do programa TFD, que anda insatisfeita com o tratamento que passou a ter depois que Luciano Carvalho Martins assumiu a Superintendência de Atenção à Saúde, com poderes que vão bem mais além. Dentre algumas medidas tomadas por ele assim que assumiu, em maio desse ano, estão as trocas dos diretores do Hospital Geral (Socorrão) e Materno Infantil.

Nesse pacote de medidas entrou a coordenadora que perdeu algumas regalias, como carro e motorista nos finais de semana, e, pior, teve corte no salário considerado elevado demais para a função que ela ocupa.

Foi isso que motivou o bate-boca na internet com troca de acusações. Num trecho da conversa que o Blog do Sérgio Matias teve acesso Franciane Santos insinua que Luciano Martins utiliza veículo do município e com tanque cheio para passar os finais de semana na capital maranhense, citando que, por isso, a mãe do prefeito teria ficado sem atendimento, dando a entender que o carro da secretaria também é utilizado em benefício da família de Edvan.

Andress Araújo, chefe de transporte, fez parte da discussão, dizendo só cumprir ordens no que se refere ao recolhimento das chaves do veículo nos finais das sextas-feiras, deixando a coordenadora a pé.

Franciane diz que Andress tem culpa e que “aparece o satanás de longe para maltratar o povo”, claramente se dirigindo ao superintendente, pessoa da mais alta confiança do advogado Emílio Carvalho.

Diante da insistência e nervosismo de Franciane o chefe de transporte diz: “Quero minha demissão, tô fora. Não quero viver nesse inferno”.

“Problema seu”, responde a coordenadora.

No material que o blog teve acesso o secretário de saúde James Soares dos Santos não aparece. Silas Duarte de Oliveira, ex-titular da pasta, apenas diz que é justo o valor do salário do superintendente e que os carros devem mesmo ser recolhidos aos finais de semana. 
Costas quentes

A coordenadora que já estava com a cabeça a prêmio por criar desavenças, agora para evitar sua demissão, mais do que nunca, deve se agarrar ao poderio que o deputado Roberto Costa exerce na administração municipal como um todo, porque se a última palavra depender de Emílio Carvalho, o destino dela foi selado.

Aguardemos as cenas dos próximos capítulos dessa novela mexicana que se transformou a gestão Edvan Brandão de Farias, o prefeito que não manda em  absolutamente nada, mas ajuda a correr a sacolinha.