últimas Notícia

banner-DO-ESTADO-2019.jpg

04/03/2019

Marqueteiro de Edvan Brandão passa mal, mas se recusa a ser atendido no Socorrão. “Dá pra ser no Laura?”

Confortavelmente instalado numa suíte do mais luxuoso hotel de Bacabal, de onde quando necessita sair dispõe de carro com motorista particular, o marqueteiro Fábio Gomes se sentiu mal na tarde desta segunda-feira de carnaval.

O impressionante é que a princípio ele se recusou a ser atendido pelo sistema de saúde municipal.

Em um contato telefônico "Fabão" indaga a uma enfermeira se poderia ser atendido no Hospital Regional Laura Vasconcelos, do Governo do Estado, ao invés do Pronto Socorro Municipal, o temido Socorrão.

Essa ligação foi feita por volta das 17h24, e, até pelo o início da noite, ele permanecia nesse dilema.

Porém, não teve outro jeito. 
Como se vê na foto acima o marqueteiro do prefeito teve que se submeter ao atendimento do Socorrão, mas, isso, só depois de exigir a presença do secretário municipal de Saúde.

Quem é “Fabão”

Há cerca de dois meses o deputado estadual Roberto Costa (MDB) iniciou conversas e depois fez o prefeito de Bacabal contrata-lo como marqueteiro. “Fabão”, como é conhecido, recentemente prestou  seus serviços ao então candidato a prefeito César Brito (PPS), na eleição suplementar de 2018.

Pelo acordo selado no escritório da TV Difusora e sem a partipacão do prefeito, “Fabão” ficou encarregado de criar um projeto de marketing visando reverter a impopularidade da gestão municipal e do próprio Edvan Brandão.

Neste intervalo, o município lançou “na surdina” edital de licitação para a contratação de empresa(s) de comunicação para a divulgação das ações do governo.

Programada para o último dia 14 de fevereiro, a ideia seria manipular a licitação e direcionar o contrato para uma empresa indicada por “Fabão', de preferência em nome de terceiro.

Porém, o Blog do Sérgio Matias teve acesso ao edital com o respectivo valor estimado a ser pago, R$ 1,5 milhão.

A quantia vultosa acabou por chamar a atenção de empresas locais e até de outros estados. Isso fez “melar” os planos de Roberto e “Fabão” que se viram obrigados a adiar,  sob vários pretextos, a tomada de preço.

Ainda assim, o serviço continua a ser prestado e uma equipe acompanha 24 horas os passos do prefeito. 

Curiosamente são esses mesmos profissionais que também produzem os vídeos de divulgação das ações políticas do deputado, uma espécie de “compra casada”  financiada irregularmente com o dinheiro da prefeitura.

Muito embora haja essa força-tarefa, o desgaste da gestão Edvan Bandão aumenta vertiginosamente.
banner-DO-ESTADO-2019.jpg