20/02/2019

Vereadores de Bacabal retomaram às sessões, mas não fez diferença

Os vereadores de Bacabal que deveriam ter retornado a câmara no último dia 15 de fevereiro para, em sessão solene, iniciar o ano legislativo de 2019, só nesta quarta-feira (20) é que efetivamente fizeram isso.

No dia 15 o presidente da Casa, vereador Manuel da Concórdia, preferiu ir prestigiar a abertura dos trabalhos de colegas de outro município, talvez, por entender que aqui as coisas andam “indo tudo bem graças a Deus”.

De fato, pelo menos pra ele tá ótimo. A mulher e todos os filhos empregados no município, comprometendo o seu papel de fiscal do povo.

Mas, vamos voltar a falar da sessão ordinária desta quarta-feira.

Nela nada demais. Dos 17 vereadores, quem pertencente a bancada que dá sustentação ao executivo só bateu palmas; quem se diz oposição e ainda não foi cooptado pelo prefeito entrou mudo e saiu calado.

César Brito “ jogou a tolha”, pelo menos por enquanto.

Ele resolveu se licenciar do mandato por longos 120 dias em que sua vaga será ocupada pelo suplente Raimundo Feitosa.

No mais, foi lida a mensagem do executivo que escreveram para o prefeito encaminhar ao poder legislativo desejando boa sorte e que continue cego, surdo e mudo, com orgulho de ser bacabalense, assim como Edvan Brandão.

E, se tem dinheiro público mal aplicado é em salário de vereador.