Mulher morre um dia após ser espancada por amigo de bebedeira; feminicídio aconteceu em Bacabal

03/12/2018
Vítima ao lado do esposo.

O caso aconteceu na última quarta-feira (28) e acabou tendo pouca repercussão na imprensa e nas redes sociais em circunstância da avalanche de informações sobre o assalto a central de destruição do Banco do Brasil ocorrido três dias antes. No entanto, o Blog do Sérgio Matias conseguiu manter contato com familiares da vítima que narraram os fatos e pediram ajuda no intuito de conseguir localizar o suspeito de espancar Francisca das Chagas Carvalho da Silva, de 33 anos de idade, moradora da rua João Vieira, bairro Pedro Brito, em Bacabal.

No dia do crime, Francisca encontrava-se em um bar, na rua das Flores, localizado no mesmo bairro, por volta 15 horas, onde também estavam o suspeito identificado como ‘Careca’ e outros clientes, além do casal proprietário do estabelecimento.

Em determinado momento começou uma discussão e ‘Careca’ agrediu a vítima com um forte soco na boca. Para evitar mais confusão ambos foram retirados do bar e seguiram caminhos opostos, sendo, que, antes de ir embora Francisca foi chamada de volta pela proprietária que lhe ofereceu ajuda para estancar o sangramento na boca.

Daí então, a vítima seguiu a pé para sua residência onde foi vista entrando e, segundos depois, gritou pedindo ajuda. “Socorro, me ajudem, gente eu vou morrer”, implorava.

Uma vizinha que ouviu os gritos saiu para avisar em uma casa do outro lado da rua, porém, os pedidos de socorro cessaram e a vizinhança acreditou que as coisas tinham acalmado. “Deve ser por causa de cachaça, vou lavar é roupa, depois vou lá”, teria dito uma dessas pessoas.

Já por volta das 17 horas, uma testemunha resolveu ir até a residência da irmã de Francisca relatar o que tinha acontecido. A filha da vítima, de 17 anos, também tomou conhecimento e seguiu para a casa da mãe onde se deparou com o corpo caído no chão do quarto e com um lençol por cima. A princípio, como não havia marcas de agressões aparentes, imaginou-se que ela havia passado mal, muito embora houvesse próximo ao corpo uma faca e um pedaço de madeira.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado e encaminhou a vítima às pressas para o Hospital Regional Laura Vasconcelos onde logo foi diagnosticado que Francisca estava com vários hematomas atrás da cabeça e seu estado de saúde era extremamente grave.

No dia seguinte, por volta das 11 horas, a família foi contactada para comparecer novamente no hospital onde foi anunciada a morte de Francisca causada por traumatismo craniano.
Francisca faleceu na quinta-feira (29).
“Entramos em desespero. Houve testemunhas que depois nos disseram terem visto o suspeito entrando na casa da minha irmã para aguardar por ela. Ele [o suspeito] matou minha irmã dentro de casa, o que é muito triste, a gente sofre e queremos justiça. Ele fugiu”, desabafou uma das irmãs de Francisca ouvida pelo blog.
'Careca', suspeito de matar a vítima, está sendo procurado.
A vítima era casada e tinha outra filha, essa de apenas 10 anos de idade, que ainda chora e sente muita febre.

A Delegacia Especial da Mulher teve acesso ao laudo médico e está investigando o caso.

Feminicídio

Desde 2015 já está em vigor a lei que tipifica o crime de feminicídio. 

A LEI Nº 13.104/2015 considera qualificado o homicídio contra mulher por razões da condição de sexo feminino, seja por violência doméstica e familiar ou por menosprezo ou discriminação à condição da mulher.

Pena de 12 a 30 anos de prisão.

Leia também

Next
Faça seu comentário

0 comentários: