Mais de R$ 39 milhões roubados de agência de Bacabal foram recuperados pela polícia, diz secretário

04/12/2018
O repórter Romário Alves e o cinegrafista André Luís, da TV Difusora, estiveram em Zé Doca para onde foram levados os bandidos presos na noite desta segunda-feira (3) no município de Santa Luzia do Paruá em uma barreira da Polícia Militar. O bando é o que assaltou a central de distribuição do Banco do Brasil, em Bacabal, no último domingo (25).

Na ação desta segunda-feira também foi recuperada parte do dinheiro roubado e ainda apreendido armamento pesado usado na ação. 

Romário ouviu Coronel Machado que deu o panorama geral da operação.
De acordo com reportagem do G1MA, Mais de R$ 39 milhões foram recuperados pela Polícia Militar na ação na noite desta segunda-feira (3) em Santa Luzia do Paruá, distante 164 km de São Luís, que flagrou um caminhão com assaltantes fortemente armados e parte do dinheiro roubado do Bando do Brasil de Bacabal na última semana. A contagem das cédulas ainda não terminou e é feita na Delegacia Regional de Zé Doca por servidores do Banco do Brasil.

Pelas informações policiais, estes 13 localizados na noite de segunda tem relação direta com o bando que assaltou em Bacabal. Segundo a investigação, eles estariam no Maranhão para dar suporte aos demais e sair do estado com o dinheiro do assalto.
Em coletiva de imprensa, na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA), em São Luís, o secretário Jefferson Portela comentou sobre a ação policial que resultou na morte de três dos 13 assaltantes que estavam no caminhão.

“O melhor que todos eles fizeram foi se entregar. Os três primeiros, que quiseram testar a polícia do Maranhão, receberam o atendimento adequado dentro da lei. No Maranhão, ou o bandido se entrega ou ele tomba”, disse o secretário de segurança.

No levantamento feito pela segurança do estado, o bando tem 72 integrantes do Nordeste já identificados, que tem ligações com bandidos de São Paulo e Paraná. Participaram do assalto a Bacabal, cerca de 30 destes assaltantes.

Outra informação divulgada pelo secretário com o avanço das investigações é que a participação de pessoas de Bacabal e região está confirmada. “Sem dúvida nenhuma, eles têm o apoio de pessoas do local. Nosso centro de inteligência está monitorando e todos serão presos”, concluiu Jefferson Portela.

O cerco policial continua em Bacabal e cidades que a polícia acredita que podem servir de esconderijo aos bandidos.

Antes desta ação, a polícia já havia recuperado cerca de R$ 3,7 milhões com moradores da região, que recolheram o dinheiro da agência depois da ação criminosa.

Leia também

Next
Faça seu comentário

0 comentários: