Prefeitura de Bacabal cala diante da suspeita de negligência médica em maternidade

23/11/2018
Informações atualizadas

Desde a quinta-feira (22), portanto a mais de 24 horas, circula nas redes sociais pelo menos duas fotos em que um bebê de colo, identificado como Samuel, aparece com uma grave inflamação na mãozinha esquerda e, segundo denúncia, seria em consequência de erro no momento de aplicar a medicação de um antibiótico. Ainda de acordo com o que vem sendo divulgado, o caso ocorreu no Hospital Materno Infantil de Bacabal onde a criança teria dado entrada há aproximadamente cinco dias.

A negligência mesmo ainda no campo das suposições, por ser extremamente estarrecedora já deveria ter sido esclarecida pela Secretaria Municipal de Saúde, no entanto, até o momento não houve nenhuma manifestação para desmentir o que vem sendo dito.

Há ainda a informação que a orientação do governo municipal é abafar o caso e providenciar a transferência do paciente para uma unidade hospitalar da capital.

Como se observa pelas roupas que a criança veste, as fotos foram feitas em momentos distintos.
Essa não é a primeira vez que a gestão Edvan Brandão silencia diante de denúncias graves. Um outro exemplo é o caso dos contratos milionários que secretarias municipais celebraram com um posto de combustível local, com estimativa de pagamento no valor de R$ 2 milhões, isso, enquanto ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência paravam por falta justamente no "petróleo".

No final da tarde desta sexta-feira (23) e após o blog cobrar explicações, enfim, a Secretaria Municipal de Saúde resolveu se manifestar sobre o caso.

A nota assinada pelo titular da pasta, na verdade, não diz coisa com coisa.


Leia abaixo e entenda, se for capaz.


A Secretaria Municipal de Saúde de Bacabal vem a público informar sobre o acontecimento do caso do recém-nascido no Hospital Materno Infantil.

Que a criança de 7 dias de vida juntamente com sua mãe que faz tratamento preconizado pelo Ministério da Saúde de Patologia de notificação compulsória da qual a maternidade de Bacabal está apta a realizar como referência para tal.

Que gestantes portadoras desta patologia sejam devidamente avaliadas por obstetra e submetidas ao parto não vaginal para tão longo submeter o RN ao devido tratamento.

Que dentro dos padrões de todo e qualquer medicamento que conste no hall de aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tem suas reações adversas descritas, fato este que desencadeou reações no referido RN.

Que foi devidamente atendido e submetido a procedimento cirúrgico por profissional médico cirurgião com Registro de Qualificação de Especialidade (RQE), e posteriormente encaminhado para centro especializado em nossa capital São Luís do Maranhão para que seja devidamente assistido e continuado o seu tratamento e que seja restabelecida a sua saúde integral.

Atenciosamente,


Silas Duarte de Oliveira
Secretário Municipal de Saúde de Bacabal
Bacabal (Ma), 23 de novembro de 2018

Leia também

Next
Faça seu comentário

0 comentários: