Detento que estrangulou e estuprou idosa antes de matá-la em Bacabal foge de unidade prisional de São Luís

20/11/2018
Genilson Melo Cabral, de 27 anos de idade, vulgo ‘Nilson’, assassino confesso da idosa Maria Luiza de Sousa, de 86 anos, encontrada morta no chão de um cômodo da sua residência, localizada próxima ao cruzamento da avenida B com a rua 14, no bairro Frei Solano, em Bacabal, está entre os treze internos que fugiram nesta terça-feira (20) da Unidade Prisional de Ressocialização, no bairro Olho d’Água, em São Luís.

Eles abriram um buraco no muro da quadra de sol e fugiram sem deixar pistas.

De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), o grupo escapou na madrugada. Três presos já foram recapturados pela Policia Militar, que segue nas buscas dos demais foragidos.

A Seap informou ainda que um inquérito foi aberto para apurar o caso. A Secretaria encaminhou para investigação interna da Corregedoria do Sistema Penitenciário do Maranhão os nomes dos agentes que teriam facilitado a fuga e já solicitou a exoneração imediata deles.

Genilson Melo cumpria pena na capital após ter sido ameaçado de morte por outros detentos em Bacabal.

Caso Luiza Melo
De acordo com a investigação do crime, por volta das 2 horas da madrugada do dia 3 de março de 2016, vizinhos ouviram gritos e gemidos vindos da residência da idosa, entretanto, quando foram averiguar encontraram o imóvel trancado. Horas depois equipes da Polícia Militar e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram acionadas e, para ter acesso, policiais arrombaram a porta da frente do imóvel.

A vítima foi encontrada deitada no chão e já sem vida.

Genilson, que aparentava estar sob efeito de drogas e álcool estava deitado ao lado do corpo. Ele teria entrado na residência pelo telhado e, aparentemente, abusado sexualmente da vítima.

Trancada em um quarto ao lado onde a idosa foi encontrada morta estava uma de suas filhas que é deficiente visual e auditiva.
Confissão

Na época, Genilson concedeu entrevista ao repórter Romário Alves (TV Difusora) assumindo o crime e citando todos os detalhes, inclusive, confirmando que estuprou e estrangulou a vítima.

Segundo a delegada Fernanda Chaves - então titular da Delegacia Especial da Mulher, em Bacabal - o acusado tinha o hábito de invadir residências onde moravam apenas mulheres. No momento do crime, ele teria entrado pelo telhado da casa, onde estavam a idosa e sua filha deficiente auditiva e visual e, em seguida, cometeu o estupro e o estrangulamento de Maria Luiza.

Bandeira 2

O repórter e apresentador Romário Alves acompanha novamente o caso e nesta quarta-feira (21) terá mais detalhes sobre a fuga de Genilson e outros doze detentos. O programa Bandeira 2 (TV Difusora) vai ao ar a partir das 6h45.

Leia também

Next
Faça seu comentário

0 comentários: