Acusado de matar idoso amante da esposa é absolvido pelo Júri

08/11/2018
O Tribunal do Júri resolveu absolver o mecânico Luciano Luan Santos Lopes, de 21 anos de idade, por conta do homicídio do idoso Raimundo Amourão da Silva, 78,  pela tentativa de feminicídio de Thaylla Pathelly Pereira da Silva.

Em um caso que teve repercussão nacional, Luciano flagrou a esposa Thaylla com Raimundo em um motel de Pedreiras e acabou matando o idoso e arrastando a esposa nua pelas ruas da cidade. O crime ocorreu em outubro de 2017.
Apesar de reconhecer que o acusado foi o autor do delito, o conselho de sentença optou por colocá-lo em liberdade. Com isso, Luciano irá cumprir mais 1 ano e 4 meses em regime aberto por conta dos crimes.

O Ministério Público já se manifestou e irá recorrer da decisão. A promotora do caso, Marina Carneiro, classificou a decisão do júri popular como uma “caixinha de surpresa”.

“A defesa alega insuficiência de prova. Olha, eu sempre digo que Tribunal do Júri é uma caixinha de surpresa, porque neste julgamento, o juiz da causa não é o Juiz de Direito, aquele que estudou as leis  e as regras. Hoje quem vai absolver ou condenar são os sete jurados que integram o Conselho de Sentença. O trabalho do Ministério Público e da Defesa é de apresentar para esse Conselho de Sentença as provas que foram produzidas, sejam provas técnicas, testemunhais e sustentar as teses de acusação e defesa.

Então, nós nunca temos controle desse resultado ou sobre esse veredito, porque nós não sabemos o que se passa na cabeça dessas sete pessoas”, disse a promotora.

O júri foi presidido pela juíza Larissa Tupinambá, titular da 3ª Vara da Comarca de Pedreiras.
Faça seu comentário

0 comentários: