Edvan Brandão usa Secretaria Municipal do Meio Ambiente para tentar atrapalhar andamento do “Mais Asfalto” em Bacabal

18/09/2018

Assim como ocorreu com boa parte das ruas do centro e a avenida João Alberto, o programa “Mais Asfalto”, do Governo do Estado, também alcançou alguns bairros de Bacabal. Os trabalhos que tiveram início com a parceria da gestão do ex-prefeito Zé Vieira (PP) permanecem até hoje, no entanto, já sem contar com a mesma receptividade de antes.
O prefeito Edvan Brandão está aqui pronto para continuar essa parceria porque a gente está vendo o que o governo tem feito pelo município”.

Muito embora essas palavras acima tenham sido utilizadas pelo gestor interino quando da sua ida ao bairro da Areia acompanhado de secretários e cabos eleitorais durante execução da obra naquela comunidade, isso não vem acontecendo na prática.
Aliado do clã Sarney e refém do grupo João Alberto, Edvan Brandão (PSC) tem na verdade criado empecilhos e a todo custo tentado retardar as obras.

Nesta segunda-feira (17) a empresa responsável pela implementação dos trabalhos que atualmente estão beneficiando as ruas do bairro Coelho Dias foi surpreendida pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente com um Auto de Notificação de Intimação exigindo que a licença para a extração da areia utilizada na obra seja apresentada num prazo de dois dias, estando sujeita a penalidades caso isso não ocorra.
Essa manobra, claro, visa tão somente criar dificuldades no andamento dos trabalhos de asfaltamento e, indiretamente, prejudicar o governador Flávio Dino (PCdoB), candidato à reeleição e adversário de Roseana Sarney, que tem o apoio de Edvan Brandão.

Gestão da capina

Temendo perder o posto, Edvan Brandão já estuda se utilizar de recursos municipais deixados empenhados por Zé Vieira para também asfaltar algumas ruas, pois os dois meses emperrados em serviços de capina não têm surtido efeito.

Pelo que se tem visto e ouvido da população, ele irá precisar bem mais do que alguns quilômetros de asfalto se, de fato, quiser tirar seu governo lama.

Leia também

Next
Faça seu comentário

0 comentários: