ABUSO DE PODER POLÍTICO! Gravação em que Edvan Brandão aparece cobrando votos de servidores da Prefeitura de Bacabal pode complica-lo

17/09/2018
Ouça abaixo a gravação.
A gravação de um áudio em que Edvan Brandão (PSC) - presidente da Câmara de Vereadores e que atualmente responde pela Prefeitura de Bacabal - discorre sobre uma dívida que ele diz ter com o deputado estadual Roberto Costa (MDB), além de caracterizar abuso de poder político, corrobora com o que é dito por parte da imprensa local há bastante tempo, ou seja, o chefe do poder executivo é completamente manobrado pelo grupo político do senador João Alberto, que, aliás, ocupa os principais cargos do primeiro escalão do governo municipal.

A fala do agente público e candidato a prefeito, foi durante uma reunião ocorrida na última sexta-feira (14), no auditório do CEFRAM, com servidores comissionados da Secretaria Municipal de Educação. O trecho da gravação foi exibido em uma emissora de TV que também citou na reportagem que a convocação teve o pretexto de tratar de questões relacionadas ao planejamento escolar, mas, que, no entanto, o assunto em pauta foi eleições gerais e a suplementar.

Edvan Brandão deixa claro sua preocupação com a eminente possibilidade da não reeleição de Roberto Costa e se utiliza do cargo de agente público para coagir os servidores da prefeitura a votarem em seus candidatos a deputado estadual e federal. “A minha conversa vai ser pouca nesta noite, quero começar pelos nossos candidatos a deputado [Roberto Costa e João Marcelo], da responsabilidade que tenho com o deputado estadual Roberto Costa, devo a este homem, estamos hoje à frente da Prefeitura Municipal de Bacabal, primeiro [graças] aos vereadores e depois ao deputado Roberto Costa que se empenhou dia e noite para que esse momento tão importante no município de Bacabal chegasse... mas quero dizer a vocês, devo um débito muito grande para este deputado e quero que vocês me ajudem a pagar, e é muito fácil, vamos votar em Roberto Costa para Edvan pagar esse débito no dia 7 de outubro... nos ajude a pagar também essa divida ao deputado João Marcelo, reconhecendo o trabalho do senador João Alberto...
Edvan não é claro em suas palavras, mas a dívida a que ele se refere é em relação ao golpe que tirou Zé Vieira (PP) do cargo de prefeito mesmo tendo sido eleito democraticamente nas urnas, no pleito de 2016, derrotando, inclusive, o próprio Roberto Costa e a hoje candidata a vice-prefeita na chapa encabeçada por Edvan Brandão, a ex-deputada estadual Graciete Lisboa.

Com a cassação do mandato de Zé Vieira, Edvan, como presidente da Câmara Municipal, assumiu o cargo interinamente até que a eleição suplementar aconteça, no próximo dia 28 de outubro.

Sem autoridade em seu próprio governo

Pastas estratégicas como Saúde, Educação, Finanças, Obras e Procuradoria, além do SAAE, estão inteiramente sob o jugo de Roberto Costa, seus titulares lhe devem total obediência, tendo Edvan Brandão apenas como o homem que assina o que o deputado e o senador mandam.

Disputa pela prefeitura

Na corrida paralela que tem o poder executivo municipal como objetivo, Edvan, mesmo estando no cargo, tem tido dificuldade de conquistar a simpatia do eleitorado bacabalense que, óbvio, tem o temor de um  “novo Jocimar”.

Expectativa de crescimento

Enquanto Edvan Brandão deixa sua gestão nas mãos do grupo João Alberto que empurra os problemas da cidade com a barriga, assim como fez em outras oportunidades, seu principal adversário cresce vertiginosamente.

A campanha de César Brito (PPS) tende a continuar ganhando espaço e a preferência da população por vários motivos, o primeiro pela sua postura de ser grato e fiel ao grupo Zé Vieira/Carlinhos Florêncio sem necessariamente ser instrumento de manobra. Segundo, por ter ao seu lado importantes apoios que, com a proximidade do dia 28 de outubro, dedicarão mais tempo a Bacabal, a exemplo do governador Flávio Dino (PCdoB), candidato à reeleição, e o ex-prefeito Zé Vieira (PP), que, no auge dos seus 83 anos, ainda é de sobra a maior e mais respeitada liderança política do município.

Unindo forças

Outro que após o dia 7 de outubro se engajará com mais força na campanha de César Brito/Florêncio Neto é o deputado estadual Carlinhos Florêncio (PCdoB). Com sua reeleição praticamente assegurada, ele voltará atenção exclusiva ao pleito local.

LEIA TAMBÉM:

BACABAL: Edvan Brandão não esboça reação e sua tutela continua com grupo João Alberto

Leia também

Next
Faça seu comentário

0 comentários: