Prefeito interino de Bacabal é deixado de escanteio em solenidade e continua sob curatela de Roberto Costa

07/07/2018

Roberto Costa, Edvan Brandão e o vereador Melquiades Neto.
A gestão interina que se instalou temporariamente na Prefeitura de Bacabal reservou a manhã da sexta-feira (6) para dar posse aos novos secretários numa solenidade que aconteceu no auditório da sede do poder executivo. O deputado estadual Roberto Costa (MDB) - candidato a prefeito derrotado na última eleição - chamou as atenções para si, deixando como sempre Edvan Brandão (PSC) em segundo plano.

Roberto era quem dizia ao cerimonialista como devia proceder e a quem chamar para receber as portarias, inclusive, também foi dele o discurso final.

Ao prefeito interino coube usar a palavra antes e breve para evitar que voltasse a falar o que não tem autonomia para cumprir, como ocorreu no caso das demissões.
Edvan faz entrega de portaria sob os olhares do seu 'cão de guarda'.
Os poucos aliados que foram a solenidade não estavam com
cara de 'bons amigos'.
Quem não tem gratidão, não tem caráter

Para não ter seu brilho ofuscado o deputado ainda vetou a presença na solenidade do senador João Alberto (MDB), seu padrinho político e responsável por traze-lo de São Luís para Bacabal.

Outro que também ficou de fora foi o deputado federal João Marcelo (MDB), filho do senador e desafeto de Roberto. É sabido por todos que eles não se suportam.

A tentativa de Roberto de se desvincular da imagem dos dois vem desde a campanha de 2016. Ambos praticamente não eram vistos em palestras e comícios. E, aliás, por falar desse trio, já passou da hora de recompensar os votos obtidos em Bacabal. Os três estão em final de mandato e em dívida com a população que dizem tanto amar.

Nossa cidade merece, por exemplo, pelo menos o dobro do valor de algumas emendas que destinaram para Imperatriz, montante que ultrapassa R$ 1 milhão.

Grito dos excluídos

Outra situação que vem causando incomodo na gestão interina é a onda de insatisfação dos aliados que alegam ter sido usados e agora esquecidos.

Faça seu comentário

0 comentários: