GREVE! Gestão interina de Edvan Brandão e Roberto Costa dá calote, não paga salários e servidores da saúde paralisam atendimento

21/07/2018
Ambulâncias do SAMU não saíram da garagem.
O grupo político que se apossou da Prefeitura de Bacabal e atualmente comanda o poder executivo interinamente - até outubro desse ano quando haverá nova eleição para as escolhas de prefeito e vice-prefeito - mesmo tendo sido alertado pelo Sindicato dos Servidores Públicos de Bacabal da possibilidade de greve, não teve competência para tomar as medidas cabíveis.

Diante da situação, o máximo que fez foi emitir uma nota onde o secretário de saúde do município e presidente do Conselho Municipal de Saúde, Silas Duarte, se diz perplexo com a ameaça de paralisação, como se os servidores não tivessem exercendo seu direito.
Servidores após reunião no sindicato.
Ainda assim, temendo por um desgaste ainda maior na imagem do combalido gestor interino Edvan Brandão (PSC) e do deputado Roberto Costa (MDB) – quem de fato toma as decisões na prefeitura -, o município chegou a se comprometer em pagar até a última sexta-feira (20) os salários do mês de junho/2018, o que não se cumpriu.

A medida, se sabe agora, foi meramente para evitar a paralisação de advertência que ocorreria dias 19 e 20.

Portanto, como alertava o sindicato da categoria, a greve foi deflagrada e neste sábado (21) as ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) não saíram da garagem.

Médicos, enfermeiros, motoristas e demais servidores cruzaram os braços e só retornarão ao trabalho depois que a gestão interina honra com o compromisso assumido.

Leia também

Next
Faça seu comentário

0 comentários: