Secretaria de Educação faz lançamento do programa Mais Alfabetização em Bacabal

01/06/2018
Informações da Assecom
O Programa Mais Alfabetização é uma estratégia do Ministério da Educação para fortalecer e apoiar as unidades escolares no processo de alfabetização dos estudantes regularmente matriculados no 1º ano e no 2º ano do ensino fundamental. Fundamentado na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, preconiza o desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo.

Na última terça-feira (29) a Prefeitura de Bacabal, por meio da Secretaria de Educação, fez o lançamento do programa que será realizado em 52 escolas (24 da zona rural e 28 da zona urbana), alcançando 2.445 alunos da Rede Municipal de Ensino.

Para sua execução, o programa em Bacabal contará com 80 assistentes de alfabetização que estarão atuando em regime de parceria com os professores alfabetizadores de 118 salas de aula.
Os assistentes foram selecionados através de análise de currículos pela coordenação do programa, atendendo os pré-requisitos do Ministério da Educação para sua realização.
Em sua fala, a secretária municipal de educação, Professora Érika Lucena, enfatizou os desafios de ser alfabetizador na atualidade. “Há uma grande disputa com os recursos tecnológicos que deve funcionar como um impulsionador para que os docentes busquem capacitações e insiram na sua rotina elementos que otimizem e aperfeiçoem suas práticas em sala de aula”.
O vice-prefeito Florêncio Neto, na oportunidade, parabenizou a toda equipe que estará à frente desse trabalho e demonstrou o seu interesse em continuar participando de mais eventos como este, que trazem muitos benefícios e evoluções na educação de Bacabal.

Os Coordenadores, Prof. Luís Paulo Brito e Prof. Elielton Silva, ministraram as palestras de apresentação e de Logística Financeira do Programa Mais Alfabetização.

“A SEMED reconhece que a responsabilidade pela alfabetização das crianças deve ser acolhida por uma grande equipe formada por docentes, gestores, secretarias de educação e instituições formadoras para a construção de uma educação efetivamente democrática e socialmente justa”, concluiu a secretária Érika Lucena.

Leia também

Next
Faça seu comentário

0 comentários: