JUSTA HOMENAGEM: Tribuna da Câmara Municipal de Bacabal passa a se chamar vereador Zé Borges

10/05/2018

Obedecendo que determina a Lei Federal nº 6.454, de 24 de outubro de 1977 e o Decreto Lei Estadual nº 31.469, de 4 de janeiro de 2016, a Câmara Municipal de Bacabal redenominou, na sessão ordinária que aconteceu nesta quarta-feira (9), o seu parlatório que agora passa a se chamar Tribuna Vereador Zé Borges.

Justificativa

O Vereador Manoel Serafim Reis justificou a sua proposição argumentado que proponha a redenominação da Tribuna da Câmara Municipal de Bacabal para Vereador Zé Borges, por entender que está singela, mas justíssima homenagem é o mínimo que Poder Legislativo poderia fazer no sentido de reconhecer o mérito daquele que sabiamente desempenhou o seu papel na sociedade bacabalense, de modo particular no meio político, e em reconhecimento ao serviço prestado quando do seu exercício quando vereador desta Casa, considerando ainda os eloquentes discursos proferidos desta Tribuna, em defesa e a favor do povo desta terra.

Argumentou também que "considero merecida a denominação de Tribuna Vereador Zé Borges ao púlpito de onde os parlamentares e autoridades que o usam manifestam sua representatividade a todos. Quero de tal forma manifestar gratidão por seu trabalho e fazer cumprir o que determina a Lei Federal nº 6.454, de 24 de outubro de 1977 e o Decreto Lei Estadual nº 31.469, de 4 de janeiro de 2016. Ademais, José de Ribamar Morais Matos nasceu no dia 15/11/1926 em Bacabal -MA , filho de Francisco Borges Morais Matos e Teodora Morais Matos ; Casou-se com Ana Seguins e tiveram 9 filhos. Zé Borges foi funcionário do Fórum da Comarca de Bacabal por vários anos, aonde exercia o cargo de Oficial de Justiça. Exerceu o cargo de vereador na câmara municipal de Bacabal no período de 1983 a 1988."

Acrescentou que "José Borges trabalhou na Prefeitura de Bacabal no período de 1996 a 2005, a convite do então vereador, amigo e depois prefeito, José Vieira, a quem aqui por força da Lei substitui nesta proposta e que em fevereiro de 2011, já acometido pelo mal de Parkinson, adquiriu uma pneumonia e veio a falecer no dia 05/02 deixando sua esposa, 9 filhos, 11 netos, e 3 bisnetos e todo um legado na história de nossa cidade que só quem o conheceu saberá descrever. Hoje jaz embaixo do pé de Axixá que ele tanto falava que caia as folhas."
Faça seu comentário

0 comentários: