Familiares de vítimas de acidente na BR-316 terão que aguardar mais uma semana pela liberação dos corpos

15/02/2018

A via crucis dos familiares das vítimas mortas carbonizadas em acidente automobilístico no último sábado (10) ainda deve durar pelo menos mais uma semana até que os corpos sejam liberados pelo Instituto Médico Legal (IML).

Essa informação foi repassada a eles pela perita criminal e diretora do Instituto de Genética Forense (IGF), Christhiane Cutrim, em reunião realizada em São Luís, na manhã desta quinta-feira (15), e que contou ainda com as presenças do deputado federal João Marcelo e do vereador Coronel Egídio Amaral.

Na companhia dos familiares das vítimas os dois parlamentares também estiveram no Instituto de Criminalística (ICRIM).

Nestes dois órgãos foram feitas novas coletas de material genético para os exames de arcada dentária das vítimas (no ICRIM) e de DNA (no IGF).

Christhiane Cutrim enfatiza o grau de importância do laboratório. “O trabalho agora tem maior possibilidade de uma resposta imediata, mais fidedigna e praticamente incontestável, pois analisa o DNA, que é único para cada pessoa. É um laboratório recente, mas que já colabora em inúmeros casos no país”.
A criação do Instituto de Genética Forense (IGF) segue lei estadual nº 10.038, de 13 de maio de 2015. A equipe é formada por peritos criminais especializados em Genética Forense e Biologia Molecular.

ENTENDA O CASO:
Corpos de jovens bacabalenses mortos carbonizados em acidente ainda permanecem no IML; familiares reclamam da demora  /  Prefeitura de Bacabal emite nota de pesar pelas vítimas fatais de acidente automobilístico  /  Veículo colide em poste, pega fogo e os quatro ocupantes morrem carbonizados na BR-316

Leia também

Next
Faça seu comentário

0 comentários: