Publicidade

banner--governo-do-estado-2018-2.gif banner--governo-do-estado-2018.gif
Tecnologia do Blogger.

Teste Teste Teste

DUDA BIJOUX

DUDA BIJOUX

DEPÓSITO DE BEBIDAS

DEPÓSITO DE BEBIDAS

FACEBOOK

FACEBOOK

PROMOÇÃO DE FINAL DE ANO! SYGMA CURSOS TÉCNICOS E PROFISSIONALIZANTES

TV ÁGAPE (canal 40)

TV DIFUSORA (canal 2)

TV DIFUSORA (canal 2)

PESQUISAR

Arquivo do blog

ELEIÇÕES 2016

ELEIÇÕES 2016

Postagens populares

PERFUMES & PRESENTES

PERFUMES & PRESENTES

RÁDIO MIX

RÁDIO MIX
TV Difusora, canal 2, 6h15

LinkWithin

FANPAGE

Publicidade

BANNERS-GERAL-junho-3.gif

Filha de ex-chefe da Unidade do Incra em Bacabal é presa acusada de ser a maior estelionatária do Maranhão



A Polícia Civil deu cumprimento, nessa terça-feira (7), a mandado de prisão preventiva contra Paulyana Buhatem Ribeiro. Segundo a polícia, ela é acusada de ser a maior estelionatária do Maranhão e contra ela recaem diversas acusações, algumas, segundo fontes ouvidas pelo Jornal Pequeno, com indícios fundados.

Um dos golpes imputados a ela ultrapassa a soma de R$ 1 milhão.

Contra ela recaem os crimes de apropriação indébita de dois veículos, uso de documentos falsos e estelionato contra empresas de locação de veículos.

Segundo o delegado Day Robson, da Delegacia de Defraudações, Paulyana causou prejuízo estimado em mais de R$ 8 milhões a empresários só na capital. “Essa mulher é investigada em todo o Brasil, inclusive, pela Polícia Federal”, informou.

Paulyana aplicava os golpes se passando por proprietária de prédios importantes e terrenos valorizados de São Luís. Ela entrava em contato com corretores e anunciava a venda de terrenos e imóveis que nunca foram dela, todos por um preço abaixo do mercado.

Um desses prédios, inclusive, é o local onde funciona a agência do Banco do Brasil do São Francisco”, informou o delegado.

Segundo as investigações, a acusada fraudava documentos que a faziam parecer dona dos imóveis. Depois de fechar o negócio, os clientes repassavam o dinheiro, muitas vezes em espécie. “Em uma das negociações, uma vítima chegou a pagar R$ 800 mil à vista”, explica o delegado.

Quando se dirigiam ao cartório para realizar a transação é que as vítimas percebiam que tinham caído em um golpe.

Paulyana Buhatem Ribeiro é advogada e seu pai foi chefe da Unidade do Incra em Bacabal por 31 anos.
Compartilhar:
← Anterior Proxima → Inicio

FACEBOOK

Arquivo

Rádio Timbira

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

EMPÓRIO DOS COSMÉTICOS

EMPÓRIO DOS COSMÉTICOS

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ALUGADORA VISUAL

ALUGADORA VISUAL

BANDEIRA 2

BANDEIRA 2

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE