PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

banners-novembro-3.gif

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Colegas de trabalho do juiz federal encontrado morto em Bacabal prestam homenagens



Familiares e colegas de trabalho do juiz federal Ricardo Nohra Simões, de 54 anos, estão usando as redes sociais para expressarem pesar pela sua morte e também exaltar suas inúmeras qualidades como profissional e, principalmente, como ser humano.

Das muitas homenagens destacamos a que foi feita por PriscillaTahyne Nascimento da Costa, colaboradora da Justiça Federal.

Gente... esse ser humano era admirável. Acordava cedinho fazia sua caminhada, tomava café em uma padaria na BR e voltava pra casa rapidinho pra se organizar e ir pra JF [Justiça Federal] desempenhar uma função de grande importância para a sociedade. Era Juiz Federal.

Quase todos os dias levava duas caixas de chocolate ou mesmo docinhos pra gente, demonstrando seu carinho e felicidade por ter conquistado essa rica graça após 10 anos árduos de estudo e dedicação, fazendo inclusive com que o mesmo perdesse boa parte da vida de sua filha Amanda que ele tanto falava e amava
.
Todos os dias pouco antes das nove horas passava pela secretaria em direção ao setor de administração onde ocorria nossa oração matinal (Que não será mais a mesma sem a presença dele). Lá, ele relaxava um pouco da dura correria que tinha e simplesmente adorava a Deus dizendo sempre "Graças te dou meu Pai, por tudo".

Não apenas por sua partida para o céu, mas ele era um homem tão bom, gentil, apesar do tamanho, tão doce, de bom coração.
 
Dr. Ricardo, juiz justo, tão preocupado em desempenhar perfeitamente seu papel... apenas 5 meses de sonho realizado... Mas como ele mesmo dizia: "Deus quis assim".

Homem temente a Deus, de caráter ilibado. Que amava muito a esposa, a filha, a família, as crianças e a Justiça Federal de Bacabal.

"DEUS ACHOU GRAÇA EM SEUS OLHOS E O LEVOU PARA JUNTO DE SI"
. QUE DEUS CONSOLE A FAMÍLIA”.

O juiz foi encontrado morto, na noite desta quinta-feira (12),  no apartamento do Condomínio 2001, na Travessa Frederico Leda, a poucos metros da sede da Justiça Federal, em Bacabal.

A morte foi descoberta depois de a esposa dele acionar a Polícia Militar. Ela não conseguiu falar com o marido por telefone e decidiu pedir ajuda da PM.

ENTENDA O CASO:

Juiz federal é encontrado morto em Bacabal

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...