Publicidade

banner--governo-do-estado-2018-2.gif banner--governo-do-estado-2018.gif
Tecnologia do Blogger.

Teste Teste Teste

DUDA BIJOUX

DUDA BIJOUX

DEPÓSITO DE BEBIDAS

DEPÓSITO DE BEBIDAS

FACEBOOK

FACEBOOK

PROMOÇÃO DE FINAL DE ANO! SYGMA CURSOS TÉCNICOS E PROFISSIONALIZANTES

TV ÁGAPE (canal 40)

TV DIFUSORA (canal 2)

TV DIFUSORA (canal 2)

PESQUISAR

Arquivo do blog

ELEIÇÕES 2016

ELEIÇÕES 2016

Postagens populares

PERFUMES & PRESENTES

PERFUMES & PRESENTES

RÁDIO MIX

RÁDIO MIX
TV Difusora, canal 2, 6h15

LinkWithin

FANPAGE

Publicidade

BANNERS-GERAL-junho-3.gif

O ‘VÉIN’ VOLTOU! Justiça do Maranhão determina que Zé Vieira retorne ao cargo de prefeito de Bacabal



Zé Vieira retorna ao cargo conseguido democraticamente através do voto popular.
O que era aguardado com enorme expectativa durante o final de semana, finalmente, aconteceu na manhã desta terça-feira (31), por volta das 10h30. Menos de 24 após o vice-prefeito Florêncio Neto (PHS) assumir o cargo por medida de segurança, o Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) proferiu decisão favorável a Zé Vieira (PP) determinando que ele retorne imediatamente ao comando do executivo municipal bacabalense.

A decisão já está sendo comemorada pelo povo nas ruas.

Leia abaixo o teor da decisão:


PLANTÃO JUDICIÁRIO DE 2º GRAU
PEDIDO DE TUTELA CAUTELAR Nº 0805846-19.2017.8.10.0000

Bacabal
Requerente: José Vieira Lins
Advogada: Marília Ferreira Nogueira do Lago – OAB/MA 9.038
Requerido: Ministério Público Estadual
Relatora: Des.ª Cleonice Silva Freire

DECISÃO

Cuida-se de Pedido de Tutela Cautelar Incidental à Ação Rescisória Nº 0805845-34.2017.8.10.0000, ajuizada com o fim de rescindir o Acórdão proferido na Apelação Cível interposta nos autos da Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Nº 0000279-56.2003.8.10.0024 proposta pelo Ministério Público Estadual em desfavor de José Vieira Lins, ora requerente.

Extrai-se dos autos, que o Representante Ministerial de primeiro grau ajuizou contra o Requerente uma Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa, ao fundamento de que este, na qualidade de Prefeito do Município de Bacabal, no ano de 1998, publicou, através do jornal “O Imparcial”, matéria de seu interesse, que, supostamente, custou aos cofres públicos a importância de R$ 10.000,00, em afronta o disposto no artigo 11, inciso I, da Lei 8.429/92.

Julgada procedente a demanda, foi o Requerente condenado à suspensão de seus direitos políticos pelo período de três anos, proibição de contratar com o Poder Público e receber benefícios ou incentivos fiscais e creditícios pelo mesmo prazo, além de ressarcir à Municipalidade o valor destinado ao pagamento da matéria jornalística em foco, acrescido das correções legais.

Inconformado, o Requerente interpôs recurso de Apelação Cível, que foi improvido à unanimidade pela Colenda Primeira Câmara Cível deste Egrégio Tribunal de Justiça, sob a Relatoria da Desembargadora Maria das Graças de Castro Duarte Mendes. O Recurso Especial tomado contra o julgamento da citada Apelação foi inadmitido pela Corte Superior. Com o trânsito em julgado do Acórdão em referência, tempestivamente, o Requerente buscou a via Rescisória e, na mesma data (30/10/2017), protocolou o presente pedido de tutela cautelar através do Plantão Judiciário.

Ao formular o pedido ora analisado, aduz o Requerente que sagrou-se vencedor das eleições de 2016 para o cargo de Prefeito Municipal de Bacabal, contudo, foi surpreendido pelo prematuro afastamento ante os efeitos do Acórdão anteriormente mencionado, que, segundo afirma, deu interpretação equivocada aos pressupostos indispensáveis à configuração do ato de improbidade administrativa. Diz que, de uma simples publicação jornalística, houve a indevida condenação, sem, contudo, restar sequer demonstrada a existência do elemento anímico tipificador do ato ímprobo, como também houve fixação desarrazoada nas sanções impostas, em franca violação aos princípios da proporcionalidade e razoabilidade.

Prosseguindo, aduz que o Acórdão impugnado maculou norma jurídica, razão pela qual, ajuizou a Ação Rescisória Nº 0805845-34.2017.8.10.0000 em 30/10/2017, às 17h:41min, fato que obstou a análise do pleito liminar durante o expediente forense ordinário, ensejando, assim, o pedido cautelar em Plantão Judiciário, considerando que os efeitos do julgado estão provocando dano irreparável, pois na data antes informada, teve seus direitos políticos suspensos e, via de consequência, foi afastado da função de Prefeito, em flagrante violação à norma jurídica, o que, segundo entende, satisfaz hipótese de cabimento da Ação Rescisória e a necessidade de seu acatamento.

Diz, ainda, restar caracterizado o dano irreparável pela prematura perda do exercício da função pública, de modo que o prejuízo que experimenta é imediato e concreto, não havendo justificativa para retardar a apreciação de medida tendente a ensejar o seu retorno ao cargo, como forma de impedir o dano de impossível reparação. Por fim, requer sejam imediatamente sustados os efeitos do Acórdão que busca rescindir. Sendo o suficiente a relatar, passo a decidir. Em primeiras linhas, hei por bem ressaltar que o Requerente comprovou ter ajuizado, às 17h:41min, do dia 30/10/2017, Ação Rescisória visando desconstituir o Acórdão que manteve a sentença prolatada nos autos da Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa proposta em seu desfavor pelo Ministério Público Estadual e originou seu afastamento do cargo de Prefeito do Município de Bacabal.

Com efeito, extrai-se da Ata da Sessão Extraordinária realizada pela Câmara Municipal em 30/10/2017, que o Juiz de Direito da 4ª Vara da Comarca de Bacabal determinou àquela Casa Legislativa que, diante do trânsito em julgado do Acórdão já citado, em 18/03/2016, adotasse providências cabíveis, tendo, então, sido declarada a vacância do cargo e, durante a Sessão, empossado o Vice-Prefeito. Vejo, de tal forma, que o caso presente adequa-se às hipóteses previstas no artigo 1º, alínea “f”, da Resolução nº 71/20091 , do Conselho Nacional de Justiça, motivo pelo qual, o pedido deve ser analisado em sede de plantão, considerando que foi demonstrado o indispensável caráter de urgência, conforme dispõe o artigo 182 , do Regimento Interno deste Egrégio Tribunal de Justiça.

Passando à análise do pedido de tutela cautelar, devo destacar que o Requerente demonstrou, a princípio, a probabilidade de êxito da demanda rescisória, considerando que, evidentemente, o artigo 966, inciso V, do Código de Processo Civil de 2015 trouxe a possibilidade de ajuizamento da Ação Rescisória quando a decisão de mérito transitada em julgado violar manifestamente norma jurídica e, não mais, somente literal disposição de lei, como estatuía o artigo 485, inciso V, do Código de Processo Civil de 1973.

Sobre a questão, entendo que em se tratando de ajuizamento da Rescisória com amparo no dispositivo retro, deve-se levar em conta a interpretação que a jurisprudência atribui à norma jurídica.

Ademais, ainda que o ajuizamento da Ação Rescisória, por si só, não impeça o cumprimento da sentença ou acórdão rescindendo, há de ser ressalvada a concessão em casos imprescindíveis, de medidas de natureza cautelar ou antecipatória de tutela, como se vê no presente pedido. In casu, o caput do artigo 11, da Lei Nº 8.429/92, estabelece que “constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições, e notadamente”, todavia, o entendimento do Superior Tribunal de Justiça assim resta pacificado: “Para que seja reconhecida a tipificação da conduta do réu como incurso nas previsões da Lei de Improbidade Administrativa, é necessária a demonstração do elemento subjetivo, consubstanciado pelo dolo para os tipos previstos nos artigos 9º e 11 e, ao menos, pela culpa, nas hipóteses do artigo 10.”

[...] Nesse contexto, entendo, a priori, que o pedido de tutela cautelar encontra-se amparado pela probabilidade do direito que busca o Requerente assegurar. Por outro prisma, igualmente encontra-se latente o perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo, pois, como advertiu o Requerente, o prejuízo experimentado é imediato e concreto ante a alternância administrativa prematura, que, indiscutivelmente, causa grande instabilidade, não só política, mas, sobretudo, no seio da comunidade local. Sobre o tema ora analisado, o Superior Tribunal de Justiça há muito pacificou entendimento no sentido de que a instabilidade na esfera administrativa decorrente da reiterada alternância na chefia do Poder Executivo, repercute de forma negativa nos anseios da população e do próprio Município, afrontando a ordem e o interesse público, senão vejamos: AGRAVO REGIMENTAL. SUSPENSÃO DE SEGURANÇA. AFASTAMENTO DE PREFEITO. LESÃO À ORDEM PÚBLICA.

[...] Pelo exposto, defiro o pedido de tutela cautelar para suspender os efeitos do Acórdão prolatado pela Primeira Câmara Cível deste Egrégio Tribunal de Justiça, nos autos da Apelação Cível Nº 38.134/2010, até julgamento final da Ação Rescisória Nº 0805845-34.2017.8.10.0000.

Determino, ainda, o imediato retorno do Requerido ao cargo de Prefeito do Município de Bacabal, comunicando-se, imediatamente, para formalidades legais, esta decisão ao Presidente da Câmara Municipal daquela Municipalidade, assim como ao Juiz de Direito da 4ª Vara da Comarca de Bacabal.

Por fim, distribua-se este Pedido de Tutela Cautelar, por prevenção, ao Desembargador Relator da Ação Rescisória Nº 0805845-34.2017.8.10.0000. Esta decisão servirá de ofício para todos os fins de direito.

Publique-se. Cumpra-se.
São Luís, 31 de outubro de 2017.

Desª. Cleonice Silva Freire
Relatora Plantonista 1 Art. 1º.
Compartilhar:

Consumo excessivo de droga e álcool é preponderante para aumento da violência em Bacabal



Com informações do 15º BPM
A violência que campeia os grandes centros também toma conta de cidades de menor porte, como, lamentavelmente, é o caso de Bacabal, que, nos últimos dias, tem registrado aumento no número de crimes. São homicídios, tentativas de homicídios, furtos, roubos, além de outras práticas delituosas.

Na grande maioria das vezes o consumo de drogas e do álcool está entre as motivações ou, pelo menos, é fator preponderante para que os crimes aconteçam.
Na noite desta segunda-feira (30) o acerto de contas entre jovens e adolescentes resultou em duas tentativas de mortes. Uma registrada na rua Paulo Campos, bairro Almiro Paiva, onde a vítima foi Antonio Charles dos Santos Silva, de 20 anos, e, posteriormente, na rua Amazonas, bairro Pedro Brito, onde Wesley da Silva Moura, de 18 anos, também foi ferido.

Os dois foram encaminhados ao Hospital Regional Laura Vasconcelos e não correm risco de morte.

Homicídio

No sábado (28) Siqueira Campos de Oliveira de Araújo, de 43 anos de idade, morador da rua Maranhão Sobrinho, foi assassinado a golpes de faca, por volta das 17 horas, em um bar localizado no cruzamento das ruas 10 de Novembro com Filomeno Parga, bairro Esperança, em Bacabal.

Segundo informações repassadas pela polícia, Siqueira bebia em companhia de um irmão de nome Luís. No local também bebia o acusado, identificado como Wildson Leitão Gomes, de 30 anos, morador da rua José Bonifácio, bairro  Esperança, quando, repentinamente, houve um desentendimento e Luís, irmão de Siqueira, teria agredido Wildson com uma faca.

Wildson teria reagido e conseguido tomar a faca de Luís e após desarmá-lo, investiu contra Siqueira, aplicando no mesmo uma profunda facada na parte abdominal.
Siqueira morreu no local e sua cintura foi encontrada uma faca.

Ao ver o irmão morto, Luís teria corrido para pedir auxílio a parentes, enquanto Wildson tratou de fugir do local, mesmo ferido. Devido aos ferimentos Wildson acabou caindo na 2ª Travessa Tavares de Moura, sendo socorrido por populares que acionaram o SAMU e a Polícia Militar.

Segundo informações, quando os parentes da vítima tiveram conhecimento que o acusado estaria caído na citada rua, foram até o local, porém, a Polícia Militar já se fazia presente, evitando qualquer ação dos parentes.
A viatura do SAMU foi escoltada até o Hospital Regional Laura Vasconcelos, onde Wildson foi atendido e constatado que não corria risco de morte. Ele foi detido pela guarnição da Polícia Militar e apresentado na Delegacia do 1º Distrito Policial para os trâmites que o caso requer.

Todas as informações estão sendo investigadas pela Polícia Civil.

Participaram da ação o Sargento PM Valdeci, os Cabos PM Lucena e Vieira e o Soldado PM Alves.

Idoso agredido

Na manhã de domingo (29) o caso mais grave teve como vítima um idoso de 77 anos, identificado como Francisco, agredido a socos e pontapés por dois meliantes que invadiram sua residência, na rua Santa Teresinha, bairro da Areia, para subtrair seus pertences.
O aparelho de TV do idoso foi levado pelos criminosos.

A Policia Militar fez incursões pela área na tentativa de localiza-los, porém, não obteve êxito.

LEIA TAMBÉM:

Homem mata vizinho, tenta fugir, mas é agarrado e agredido por populares em Bacabal

Compartilhar:

TUDO COMO DANTES NO QUARTEL DE ABRANTES: Não haverá demissões, nem troca de secretários, afirma Florêncio Neto



Passada a euforia da oposição com o afastamento temporário de Zé Vieira do cargo de prefeito, seus integrantes parecem ter se recolhido a sua insignificância. Nas redes sociais, onde geralmente passam o dia inteiro publicando e compartilhando insultos e informações inverídicas, eles praticamente não foram visto por toda a manhã desta segunda-feira (30), diferentemente do que ocorreu desde a última sexta-feira, quando o presidente do poder legislativo municipal declarou a vacância do cargo.

A mudança de comportamento se deu por conta do que eles imaginavam que não iria acontecer, ou seja, a posse do vice-prefeito Florêncio Neto.

Na verdade, a carne para o churrasco, a cerveja e o foguetório já estavam programados para logo após a sessão extraordinária desta manhã, oportunidade em que Edvan Brandão, enfim, assumiria interinamente o poder executivo.

Com esse sonho frustrado, o grupo de Roberto Costa tentou ainda disseminar pela internet que Zé Vieira e seu vice estariam com a relação de amizade estremecida, o que rapidamente foi desmentido.

A estratégia traçada agora é criar um clima de medo e tensão entre os servidores municipais contratados. Já estão sendo espalhadas falsas notícias sobre demissões e até troca de secretários, algo que Florêncio Neto já descartou, até por entender que sua passagem como chefe do executivo será rápida e o legitimo ocupante do cargo, eleito democraticamente pelo povo, retornará para cumprir o mandato até 31 de dezembro de 2020.

Florêncio também disse que as obras implementadas pelo governo Zé Vieira seguirão normalmente.
Compartilhar:

CONTRA FATOS, NÃO HÁ ARGUMENTOS!


 Contrariando o que a oposição disseminou na imprensa, a união de Zé Vieira com Florêncio Neto, que assumiu a cargo de prefeito de Bacabal temporariamente, continua sólida, tanto na política como na vida pessoal.

Zé Vieira foi a última pessoa com quem Florêncio conversou antes de se dirigir a Câmara de Vereadores para a posse, como também a primeira que ele visitou após a sessão extraordinária.

Durante a visita feira a residência de Zé Vieira os dois foram ovacionados por uma multidão que se concentrou em frente, na rua Maranhão Sobrinho. 
Compartilhar:

Posse de Florêncio Neto frustra planos de Edvan Brandão que desejava assumir a Prefeitura de Bacabal



O presidente da Câmara Municipal de Bacabal, Edvan Brandão (PRB), exerce o segundo mandato, sendo que das duas vezes que disputou o cargo de vereador esteve ao lado de Zé Vieira (PP), relação de amizade que nasceu ainda com o seu pai, o saudoso líder político ‘Seu Veras’, fazendeiro e morador antigo do povoado Bela Vista.

Edvan é evangélico, assim como Zé Vieira, e ambos congregam na mesma igreja.
Todos esses fatores citados acima não foram levados em conta pelo atual presidente do legislativo bacabalense que, assim que Zé Vieira tomou posse, foi convencido pelos lideres da oposição derrotada nas urnas que teria chances de assumir também o executivo caso o então aliado Zé Vieira fosse afastado do cargo.
Daí, então, Edvan mudou de lado, de discurso, e foi alçado à candidato a presidente na eleição da câmara que acabou vencendo depois de uma ferrenha disputa judicial.

A quatro mãos
Desde então, o poder legislativo municipal passou a ser comandado a quatro mãos, Edvan não move uma palha sem que seja em comum acordo e com a aprovação do deputado estadual Roberto Costa (PMDB), candidato a prefeito derrotado, e mentor de toda a trama que tirou Zé Vieira do cargo temporariamente.

Frustração

Zé Vieira afastado, cresceu em Edvan e no grupo oposicionista a expectativa que o vice-prefeito, que perdeu um filho recentemente, se recusaria a assumir a vaga, abrindo assim, espaço para a tão esperada chance. Entretanto, Florêncio Neto tomou posse na manhã desta segunda-feira (30) frustrando os planos daqueles que ainda nãoo se conformaram com a voz das urnas.

ENTENDA O CASO:

Edvan Brandão tem 'rezado' para ver Zé Vieira fora da prefeitura e assumir o cargo


Senador João Alberto estaria aborrecido por ter nome utilizado indevidamente em factoide criado pela assessoria de Roberto Costa



Compartilhar:

Senador João Alberto estaria aborrecido por ter nome utilizado indevidamente em factoide criado pela assessoria de Roberto Costa



Desde o início da manhã desta segunda-feira (30) o deputado estadual Roberto Costa (PMDB), candidato a prefeito derrotado, através de sua assessoria, utiliza blogs alinhados para plantar inverdades acerca da posse do vice-prefeito de Bacabal, Florêncio Neto (PHS), na chefia do executivo.

Setores da imprensa local e, até, da capital onde Roberto Costa reside e de onde comanda a campanha difamatória contra Zé Vieira (PP), divulgam que “a decisão de Florêncio em assumir o cargo faz parte de um acordo com o senador João Alberto (PMDB) e que os aliados do pepebista estariam irritados com a situação”.

A falácia, já desmentida por Florêncio Neto, se utiliza indevidamente do nome do senador, logo ele, que durante a eleição municipal foi colocado de escanteio por determinação do próprio Roberto Costa que via no seu criador, um peso negativo, sendo melhor isola-lo.

João Alberto não chegou a se manifestar publicamente, mas, informações dão conta do seu aborrecimento em ter seu nome usado para disseminar um fato inverídico.

A relação do senador com Roberto, que já anda azedada devido ao imbróglio criado entre ele e o vereador Coronel Egídio Amaral, tende a se agravar. 
Compartilhar:

"Meu grande líder continua sendo Zé Vieira", disse Florêncio Neto ao tomar posse como prefeito



Com fotos de Carlos Henrique
Em suas palavras durante o discurso de posse como prefeito de Bacabal, Florêncio Neto (PHS), fez questão de exaltar Zé Vieira (PP), afastado do cargo, e quem por ele foi chamado de “meu grande líder”.

Quero agradecer meu grande líder Zé Vieira, se não fosse por ele não seria vice-prefeito assumindo provisoriamente o cargo, pois não tenho vocação para querer o que é dos outros”.

Florêncio disse que sua passagem pela chefia do município será breve porque a vontade soberana do povo é que Zé Vieira seja o prefeito durante os 4 anos. Também falou do seu desejo e sonho de ser prefeito, mas que não queria que fosse da forma que aconteceu.

O agora prefeito ainda agradeceu a solidariedade da população diante do falecimento do seu filho primogênito. “O ciclo natural da vida é que o filho enterre o pai, e não que o pai enterre o filho”, disse emocionado.

Como publicado no blog, Florêncio usou a tribuna para voltar a desmentir que ele ou pai, deputado estadual Carlinhos Florêncio, tenha mantido qualquer tipo de diálogo com o senador João Alberto para tratar sobre sua posse. “Sobre a publicação do meu amigo Abel Carvalho dizendo que está tudo combinado com o senador, não é verdade. Considero muito o jornalista Abel, mas essa postagem não me desrespeitou, despeitou a sua própria biografia como jornalista e escritor. Meu grande líder continua sendo Zé Vieira”, disse.

Durante a Sessão Extraordinária, tanto a galeria como as ruas no entorno do prédio do poder legislativo ficaram lotadas de populares que, de forma pacífica, se manifestaram a favor de Zé Vieira, muitos empunhando bandeiras e cartazes, alguns, criticaram aqueles que, inconformados com a derrota nas urnas, perseguem e prejudicam o político Zé Vieira. 
Compartilhar:

Florêncio Neto tomará posse como prefeito, mas nega conversa com senador João Alberto. "mentira das grandes!", disse



Indefinição é a palavra que atualmente define a política bacabalense. Sem prefeito de direito desde a última sexta-feira (27) quando o presidente do legislativo municipal, vereador Edvan Brandão (PRB), declarou a vacância do cargo, a cidade vive um clima de apreensão quanto ao seu futuro administrativo.

Enquanto os seus opositores comemoram, o grupo de Zé Vieira (PP), por considerar a decisão monocrática arbitrária, tenta reverte-la através do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA). A expectativa era que isso ocorresse ainda no final de semana no plantão da Justiça estadual, período em que são recebidas apenas demandas urgentes, nas esferas cível e criminal, incluindo pedidos de habeas corpus, mandados de segurança, medidas cautelares (por motivo de grave risco à vida e à saúde das pessoas), decretação de prisão provisória, entre outros.

Como isso não aconteceu os holofotes se voltaram para a Câmara Municipal onde logo mais, a partir das 10 horas, deverá ser realizada Sessão Extraordinária para dar posse ao vice-prefeito Florêncio Neto (PHS) que, ainda no sábado (28), quando foi convocado pela primeira vez, disse, através do blog, ser contrário a decisão do presidente Edvan Brandão.

Depois disso o vice-prefeito não foi mais visto e nem se comunicou publicamente, fato que levantou a hipótese que ele, enfim, assumiria o cargo de prefeito.

Agora há pouco, o Blog do Sérgio Matias conseguiu manter contato com Florêncio Neto que confirmou que comparecerá para tomar posse, mas, afirmou com todas as letras, jamais ter conversado com o senador João Alberto (PMDB) para tratando dessa questão. “Essa matéria do jornalista Abel Carvalho citando que houve uma conversa minha com o senador é puro engodo, mentira das grandes”, disse.
Compartilhar:

Homem mata vizinho, tenta fugir, mas é agarrado e agredido por populares em Bacabal



Por volta das 18h30 deste domingo (29) uma rixa entre vizinhos, moradores do povoado Sapucaíba, zona rural de Bacabal, terminou em morte. Orlando Delmiro de Sousa foi assassinado com um tiro de espingarda soca-soca quando estava sentado no quintal de casa.

O assassino, Jerivaldo Valentim da Silva, de 37 anos, em visível estado de embriaguez, tentou empreender fuga, porém, foi alcançado na rodovia BR-316, próximo ao bairro Trizidela, onde pretendia se esconder na residência de parentes.

Antes que a polícia chegasse ao local, Jerivaldo foi agredido pelos populares responsáveis por frustrar sua fuga.

Ele foi apresentado na Delegacia de Policia Civil.

A vítima ainda chegou a ser socorrida na carroceria de uma caminhonete e encaminhada ao Hospital Regional Laura Vasconcelos, mas não resistiu.
A localidade onde houve o crime é a mesma em que, em 23 de julho desse ano, José de Ribamar Jansen Penha, de 59 anos, assassinou o jovem Weverton Chaves Miranda, de 21 anos de idade, conhecido por ‘Badê’.

Três dias após, Jansen se apresentou no 1º Distrito Policial, na acompanhado do seu advogado Dr. Bento Vieira.

De acordo com o delegado regional Elson Ramos, Jansen Penha confessou a autoria do crime e alegou ter agido sob influência de violenta emoção em decorrência dos furtos ocorridos em sua propriedade localizada no mesmo povoado.

RELEMBRE O CASO:

Político é suspeito de assassinar jovem com tiro na cabeça, em Bacabal


Compartilhar:

Vice-prefeito de Bacabal diz que decisão de afastar Zé Vieira é arbitrária, não se sustentará e que ele não tomará posse

Os políticos opositores de Zé Vieira (PP) não contentes em criar embaraços para atrapalhar sua gestão, como uma nova tentativa de bloquear as contas bancárias do município que, consequentemente, inviabilizaria o pagamento dos salários dos servidores, também usam jornalistas alinhados ao deputado estadual Roberto Costa (PMBD), candidato a prefeito derrotado, para passar para a opinião pública que estaria estremecida a relação entre o prefeito de Bacabal e seu vice, Florêncio Neto (PHS), por conta da decisão do presidente do legislativo municipal, vereador Edvan Brandão (PRB), que com apenas uma canetada declarou vacância do cargo de prefeito, tendo em vista a suspensão dos direitos políticos do atual chefe do executivo.

Esse ato, tido pelos advogados de defesa de Zé Vieira e pelo próprio vice-prefeito, como arbitrário, também convoca Florêncio Neto para tomar posse como prefeito em Sessão Extraordinária, na manhã deste sábado (28).

Entretanto, em conversa com o titular do blog, o vice-prefeito disse discordar da decisão monocrática do presidente do legislativo, considerada por ele arbitrária. “Não prosperará [a decisão] e eu não fui oficialmente comunicado. Infelizmente, é mais uma tentativa de tumultuar a administração de Bacabal”, disse.

Por fim, o vice-prefeito reafirmou que o ato de Edvan Brandão, por ser arbitrário, não se sustentará.

Quanto às insinuações maldosas que citam estremecimento na sua relação com o prefeito Zé Vieira, Florêncio nega veementemente e, também, lamenta que aqueles que almejam tomar na marra o poder não respeitem sequer o seu luto (na última quinta-feira o vice-prefeito perdeu um filho).

Minha amizade com Zé Vieira continua firme como uma rocha”, finalizou.
Factoide criado pela assessoria de Roberto Costa e distribuído
para setores da imprensa alinhados.
LEIA TAMBÉM:

“Boneco ventríloquo” de Roberto Costa declara vago cargo de prefeito de Bacabal; advogados de Zé Vieira garantem que reverterão decisão de Edvan Brandão

Compartilhar:

“Boneco ventríloquo” de Roberto Costa declara vago cargo de prefeito de Bacabal; advogados de Zé Vieira garantem que reverterão decisão de Edvan Brandão



Manobrado por Roberto Costa, Edvan declarou vago
o cargo de prefeito de Bacabal.
Como das dezenas de outras vezes, a oposição de Bacabal que tem como líder o deputado estadual Roberto costa (PMDB), candidato a prefeito derrotado, e que manipula o presidente do poder legislativo municipal como um boneco ventríloquo, se precipita em comemorar e propagar decisão judical.

Notificado pela Justiça, Edvan Brandão (PSC) foi orientado por Roberto Costa a declarar vago o cargo de prefeito de Bacabal, atualmente ocupado por Zé Vieira (PP) que concorreu sub judice e, ainda assim, venceu a eleição no voto.

O presidente da Câmara Municipal se baseou na decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que suspendeu os direitos políticos de Zé Vieira.
A expectativa da oposição é que, com o afastando de Zé Vieira, o vice-prefeito Florêncio Neto (PHS) assuma o cargo neste sábado (28), às 11 horas, na Câmara Municipal.
A defesa do prefeito Zé Vieira ainda não se manifestou oficialmente, mas garante que decisão de Edvan Brandão será revertida.
A qualquer momento novas informações...
Compartilhar:

Prefeitura de Bacabal recupera estrada de acesso à região do povoado Bela Vista



Com informações da ASSECOM
Enquanto a oposição persegue e bate cabeça, a Prefeitura de Bacabal está realizando um trabalho intensivo de recuperação das estradas vicinais que dão acesso aos povoados da baixada do município.

De acordo com o secretário municipal de obras, Tauari Medeiros, a prioridade é recuperar as vias onde a população enfrenta maior dificuldade de trafegabilidade. “Esta estrada no inverno fica muito danificada e muito ruim para o acesso da população da baixada chegar à cidade. Hoje estamos aqui visitando o início dessas obras. É à pedido do Prefeito Zé Vieira, que tem um enorme carinho pela região e seus moradores".
A população da baixada não poderia ficar de forma alguma de fora desta primeira etapa de melhorias e obras. É um trabalho que irá continuar e conta com apoio do deputado estadual Carlinhos Florêncio (PHS) e do vice-prefeito Florêncio Neto (PHS) que são pessoas que somam muito para o melhor de Bacabal”, disse o prefeito.

Recuperação ampla
A meta do governo é fazer a recuperação de todas as estradas vicinais com maior brevidade possível, deixando a trafegabilidade entre a zona rural e a sede do município cada vez melhor. As melhorias já são bem visíveis, o que está garantindo tranquilidade e satisfação da população. O trabalho de recuperação está bem avançado. Locais que estavam sem a mínima condição de tráfego, hoje já recebem a aprovação dos moradores.

Está muito bom agora. Isso nos ajuda no dia a dia. Vai ficar mais prático para a população da Bela Vista e das localidades vizinhas. Agora o prefeito Zé Vieira está mudando muita coisa e ajeitando tudo aqui para as comunidades e melhorando nossa cidade”, comentou Vanessa Farias.

Nossa! Pra gente veio melhorar muito. Época de inverno é difícil para chegar a cidade, seja de carro, moto ou a pé. Agora com as obras vai melhorar demais. Até com uma bicicleta vai ficar fácil transitar para ir pra cidade e voltar. Muito bom esse trabalho que o prefeito Zé Vieira está fazendo”, afirmou Lucia da Costa.
Compartilhar:

Assaltante de banco que residiu em Bacabal é executado na sala de casa, em Maracaçumé



Natural de Carutapera, Edison dos Santos Junior, de 37 anos, vulgarmente conhecido como “Júnior Balceiro”, foi morto na noite desta quinta-feira (26) no município de Maracaçumé, onde atualmente residia.

Os assassinos invadiram o imóvel e executaram a vítima à bala na frente de familiares. Nenhum suspeito havia sido identificado ou preso até o início da madrugada.

‘Júnior Pezinho’, como também ficou conhecido em Bacabal quando aqui morou na rua José Bonifácio, bairro Esperança, tem uma vasta folha corrida, tendo cumprido pena por diversos crimes quando integrou uma quadrilha especializada em assaltos a agências bancárias.

Segundo a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), Edson também respondia pelo crime de porte ilegal de arma de fogo, em Bacabal, e por roubo e formação de quadrilha, em Maracaçumé.

Ele é acusado de participar das explosões da agência do Banco Bradesco, no dia 27 de julho de 2014, no município de Cândido Mendes; nos bancos do Brasil e Bradesco, no dia 11 de outubro de 2014, no município de Bequimão; e dos bancos do Brasil e Bradesco, do município de Carutapera, no dia 20 de novembro de 2014.

Apesar de não residir mais em Bacabal, na cidade ainda moram alguns de seus familiares.
Compartilhar:
← Anterior Proxima → Inicio

FACEBOOK

Arquivo

Rádio Timbira

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

EMPÓRIO DOS COSMÉTICOS

EMPÓRIO DOS COSMÉTICOS

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ALUGADORA VISUAL

ALUGADORA VISUAL

BANDEIRA 2

BANDEIRA 2

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE