PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Após atingir maioridade, suspeito de tirar a vida e ferir desafetos a punhaladas diz que matar gente é como matar barata

'Doquinha' também é conhecido como 'Neguinho do Lance'.
Gerson Wellington Silva Alves atingiu a maioridade no último dia 29 julho. ‘Doquinha’, como é mais conhecido, é suspeito da autoria do crime de homicídio que teve como vítima o flanelinha Domingos Correia de Sousa, de 20 anos de idade, ocorrido no dia 27 de maio desse ano, na rua Antonio Rodrigues, bairro Setúbal.
Flanelinha morto com cerca de trinta golpes de punhal.
Ele, inclusive, chegou a se apresentar na delegacia onde confessou ter desferido as cerca de trinta punhaladas que ceifou a vida de Domingos. Na oportunidade disse ao delegado Jéferson Serra que estaria sendo ameaçado de morte pela vítima que já tinha tentado contra sua vida por duas vezes. ‘Doquinha’ inocentou outro menor, da alcunha ‘vovozinho’ que também estava no local do crime, mas não teria tido participação.
'Doquinha' concedendo entrevista quando ainda
era menor de idade.
Segundo ‘Doquinha’, a vítima tentou estuprar a sua namorada.

Menos de três meses depois, mais precisamente no dia 15 de agosto, quando já havia completado seus 18 anos, ‘Doquinha’ voltou a cometer outro crime, dessa vez contra Michael Galvão Ericieira que, durante desentendimento, recebeu um golpe de punhal nas costas, ficando a arma cravada em seu corpo.

O crime aconteceu na rua do Sol, no mesmo bairro Setúbal, tendo a vítima sido socorrida por populares. Apesar da gravidade, o fato até hoje não foi comunicado oficialmente à autoridade policial que só tomou conhecimento no dia seguinte e por acaso, quando uma guarnição esteve no Hospital Regional Laura Vasconcelos e se deparou com Michael internado em um dos leitos se recuperando da cirurgia.

Como parte das investigações, ‘Doquinha’ foi intimado e compareceu na delegacia para prestar depoimento na manhã desta segunda-feira (11).
"Já matei um, para matar outro é como matar barata", disse.
Como havia feito na época do homicídio praticado contra o flanelinha Domingos Correia, ‘Doquinha’ também assumiu a autoria do crime contra Michael Galvão, porém, como não há nenhuma denúncia formulada por parte da vítima ou de seus familiares, o suspeito saiu pela porta da frente e continua em liberdade.

Na delegacia ‘Doquinha’ concedeu entrevista exclusiva ao repórter Romário Alves (TV Difusora) e disse que Michael Galvão, na companhia de um individuo da alcunha ‘Carlinhos Bolota’, teria armado casinha [armadinha] para lhe matar. “Esses bichos aí tentaram foi duas vezes me matar, fazendo casinha, todo mundo sabe. Deram tiro na porta da casa da minha avó. Esses bichos aí eu mando é para o inferno, na hora que eu topar eu mando é para o inferno, tenho piedade não”, disse.

Sobre a tentativa de homicídio contra Michael, ‘Doquinha’ foi enfático: “Ele teve foi sorte que eu não arranquei o pescoço dele”.

“Esse ‘Bolota’ não aparece mais lá no meu setor que eu arranco o pescoço dele fora. Já matei um, para matar outro é como matar uma barata”, completou.

A reportagem completa e exclusiva irá ao ar na manhã desta terça-feira (12), a partir das 6h15, no programa Bandeira 2, e, ao meio-dia, no Na Hora D, com Samuel David.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...