PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

banners-novembro-1.gif

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Mestra da cultura popular bacabalense recebe Premio do Governo do Estado


Dona Nazareth nasceu no povoado Sincoral, zona rural de Bacabal.
mas há muitas décadas reside na rua Manoel Alves de Abreu
(em frente ao Fórum).
Quem construiu a identidade cultural do Maranhão, fez e faz História e repassa os saberes populares mais genuínos foram, finalmente, eternizados na memória oficial do estado. Na noite da última quinta-feira (17), no Convento das Mercês, o governador Flávio Dino realizou a cerimônia de premiação de Mestres e Mestras da Cultura Popular e Tradicional. Uma noite emocionante, cheia de ritmos e memórias, de reconhecimento a alguns dos destaques da cultura e da arte maranhense.

Entre os homenageados uma bacabalense teve sua noite de celebridade.

Dona Maria de Nazareth do Nascimento Souza,  de 80 anos de idade, recebeu das mãos do governador o título oficial de Mestra da Cultura Popular do Maranhão na categoria Culinária Tradicional Maranhense, e teve seu nome inscrito para sempre no Livro de Saberes de Registro do Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Estado do Maranhão. 

A ideia da premiação, além da entrega do diploma de reconhecimento e do valor repassado, é preservar e valorizar a história e a arte produzida no Maranhão. Para o governador Flávio Dino, a iniciativa reverencia quem realmente precisa ser lembrado pela História, condecora quem por anos esteve na invisibilidade, sem o reconhecimento que realmente merece. “São líderes e heróis da luta e cultura do povo, que não tinham o reconhecimento devido de acordo com a lei, que garantisse que a narrativa oficial incorporasse esses saberes que foram delineados ao longo de séculos. E, por isso mesmo, nós estamos felizes de assegurar que, com essa premiação que receberão, eles terão o reconhecimento e estímulo necessário para aquilo que nós precisamos e desejamos, que é a garantia de que essa identidade, que eles representam, não se perderá. A História não pode ser apenas a história dos vencedores e poderosos, tem que ser a historia de todos”, destacou o governador, que ainda anunciou, diante do sucesso da noite, que o prêmio, que antes seria feito de dois em dois anos, será realizado anualmente.
Acompanhada pela fiel amiga, Raimundo de Oliveira; do secretário de Cultura de Bacabal, Paulo Campos; da presidente do  Conselho Municipal de Cultura, Márcia Jane; e dos técnicos da SEMUC Zezinho Casanova e Mestre Pinta, Mestra Nazinha era só alegria e exibia com orgulho o reconhecimento da arte de cozinhar os sabores típicos do Maranhão.

O prêmio de Mestra Nazinha foi concedido através da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema).

O Secretário de Cultura Paulo Campos afirmou que "a SEMUC continuará com a política de valorização dos mestres da cultura popular, nossos técnicos já estão autorizados a inscrevê-los no Premio  2018. É assim que sabemos fazer cultura, com respeito ao povo de Bacabal', concluiu Paulo Campos que aproveitou a oportunidade para resolver outras demandas da pasta.

Entre os ganhadores estiveram mestres e mestras dos municípios de São Luís, Icatu, Amarante do Maranhão, Axixá, Alcântara, Bacabal e Caxias. (Texto adaptado por Zezinho Casanova a partir de reportagem da SECTUR).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...