Mestra da cultura popular bacabalense recebe Premio do Governo do Estado

21/08/2017

Dona Nazareth nasceu no povoado Sincoral, zona rural de Bacabal.
mas há muitas décadas reside na rua Manoel Alves de Abreu
(em frente ao Fórum).
Quem construiu a identidade cultural do Maranhão, fez e faz História e repassa os saberes populares mais genuínos foram, finalmente, eternizados na memória oficial do estado. Na noite da última quinta-feira (17), no Convento das Mercês, o governador Flávio Dino realizou a cerimônia de premiação de Mestres e Mestras da Cultura Popular e Tradicional. Uma noite emocionante, cheia de ritmos e memórias, de reconhecimento a alguns dos destaques da cultura e da arte maranhense.

Entre os homenageados uma bacabalense teve sua noite de celebridade.

Dona Maria de Nazareth do Nascimento Souza,  de 80 anos de idade, recebeu das mãos do governador o título oficial de Mestra da Cultura Popular do Maranhão na categoria Culinária Tradicional Maranhense, e teve seu nome inscrito para sempre no Livro de Saberes de Registro do Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Estado do Maranhão. 

A ideia da premiação, além da entrega do diploma de reconhecimento e do valor repassado, é preservar e valorizar a história e a arte produzida no Maranhão. Para o governador Flávio Dino, a iniciativa reverencia quem realmente precisa ser lembrado pela História, condecora quem por anos esteve na invisibilidade, sem o reconhecimento que realmente merece. “São líderes e heróis da luta e cultura do povo, que não tinham o reconhecimento devido de acordo com a lei, que garantisse que a narrativa oficial incorporasse esses saberes que foram delineados ao longo de séculos. E, por isso mesmo, nós estamos felizes de assegurar que, com essa premiação que receberão, eles terão o reconhecimento e estímulo necessário para aquilo que nós precisamos e desejamos, que é a garantia de que essa identidade, que eles representam, não se perderá. A História não pode ser apenas a história dos vencedores e poderosos, tem que ser a historia de todos”, destacou o governador, que ainda anunciou, diante do sucesso da noite, que o prêmio, que antes seria feito de dois em dois anos, será realizado anualmente.
Acompanhada pela fiel amiga, Raimundo de Oliveira; do secretário de Cultura de Bacabal, Paulo Campos; da presidente do  Conselho Municipal de Cultura, Márcia Jane; e dos técnicos da SEMUC Zezinho Casanova e Mestre Pinta, Mestra Nazinha era só alegria e exibia com orgulho o reconhecimento da arte de cozinhar os sabores típicos do Maranhão.

O prêmio de Mestra Nazinha foi concedido através da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema).

O Secretário de Cultura Paulo Campos afirmou que "a SEMUC continuará com a política de valorização dos mestres da cultura popular, nossos técnicos já estão autorizados a inscrevê-los no Premio  2018. É assim que sabemos fazer cultura, com respeito ao povo de Bacabal', concluiu Paulo Campos que aproveitou a oportunidade para resolver outras demandas da pasta.

Entre os ganhadores estiveram mestres e mestras dos municípios de São Luís, Icatu, Amarante do Maranhão, Axixá, Alcântara, Bacabal e Caxias. (Texto adaptado por Zezinho Casanova a partir de reportagem da SECTUR).

Leia também

Next
Faça seu comentário

0 comentários: