PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Projétil que tirou a vida de Adonias Gonçalves é encontrado durante exumação, em Bacabal


Após 1 ano e 6 meses do latrocínio que vitimou Adonias Gonçalves dos Santos, de 34 anos de idade, e da elucidação do crime, ainda pairam dúvidas sobre a causa morte. Adonias que residia no bairro Santos Dumont e trabalhava em uma academia de ginástica, teve a vida ceifada, por volta das 21 horas, do dia 1º de dezembro de 2015, na Trav. Frederico Figueiras, no bairro Ramal, próximo ao Colégio Reis Magos. Ele conversava na porta da residência de um amigo quando foi atingido por disparo de arma de fogo.

Informações da época davam conta que dois homens em uma motocicleta tentaram roubar o aparelho celular de Adonias que teria reagido.

Socorrido por uma pessoa que passava pelo local, ele deu entrada no Pronto Socorro Municipal ainda com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Na época, uma pessoa inocente chegou a ser apontada como sendo um dos assaltantes, entretanto, foi instaurado no 1º Distrito Policial de Bacabal, sob a titularidade do delegado Bruno Figueiredo Aguiar, inquérito policial com a finalidade de apurar o delito que só foi concluído com a prisão dos dois verdadeiros autores.
Adonias, a vítima.
Investigação

No final do ano de 2016 informações essenciais foram colhidas com a ajuda da sociedade e colaboradores, tendo a autoridade policial representado pelo mandado de prisão temporária de Weslley Harison Lima de Souza e Samuel de Sousa Vieira, ambos de 22 anos, bem como pelo mandado de busca e apreensão na residência do genitor de Samuel, onde possivelmente estariam a motocicleta e arma de fogo utilizadas no crime.

Samuel foi preso dia 24 de abril desse ano, na cidade de Lucas do Rio Verde, no Estado do Mato Grosso, e Weslley preso no dia seguinte, no município maranhense de Palmeirândia. Ambos foram recambiados para Bacabal.
Samuel e Wesley, os criminosos.
Causa morte

De todo esse longo processo o questionamento que ainda resta é em relação a verdadeira causa morte e da arma usada no crime.

Exumação

Para que essas dúvidas sejam exauridas, na manhã desta quinta-feira (15), feriado de Corpus Christian, foi realizada a exumação do corpo da vítima, na presença de familiares e do delegado regional Elson Ramos.

O procedimento foi conduzido pelo Médico legista da Polícia Civil do Maranhão, Dr. Francisco José Suares, acompanhado de profissionais do Instituto Médico legal (IML) de Timon que vieram à Bacabal apenas com essa finalidade.

Na perícia ficou constatado não haver perfuração de bala no crânio, portanto, não tendo a vítima sofrido um TCE - Traumatismo Crânio Encefálico, mas Traumatismo Craniano com Lesão Intratorácica. “O projétil transfixou a face indo se alojar no tórax, causando lesões em vários órgãos e, consequentemente, hemorragia”, disse o médico legista.
O projétil encontrado nos restos mortais é prova material do crime e será encaminhando para o Instituto de Criminalística (ICRIM), de nossa capital, onde será submetido a exame de balística para tentar comprovar se o disparo que matou Adonias partiu da mesma arma aprendida na residência do pai de um dos criminosos.

Adonias está sepultado no Cemitério do Juçaral onde o terreno é alagadiço e dificultou bastante o trabalho da perícia. Dr. Francisco José Suares fez questão de ressaltar que em casos de morte violentas é aconselhável que o corpo seja encaminhado para um IML antes que haja o enterro.
Repórter Romário Alves e o médico legista Dr. Francisco José.
TV Difusora

Os repórteres Romário Alves e André Luís (TV Difusora) foram os únicos a acompanha a exumação e conversar com o médico legista responsável pelo procedimento. A reportagem completa irá ao ar nesta sexta-feira (16), a partir das 6h15. no programa Bandeira 2.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...