PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

banners-novembro-1.gif

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Professor que largou tudo em Bacabal para morar com o namorado que conheceu pela internet, comemora 13 anos do relacionamento homoafetivo


Diego Silva (à esquerda) largou tudo em Bacabal para morar com
o namorado em João Pessoa, na Paraíba.
Jerônimo Vieira e Diego Silva, que residiu na rua Clores Miranda e lecionou na Unidade Escolar 17 de Abril, em Bacabal,  formam aquele típico casal moderno que se conheceu na internet. Juntos há 13 anos, os dois mestres de Língua Portuguesa de João Pessoa são exemplos de luta por respeito e aceitação. “Somos irmãos, tios, padrinhos, eleitores, somos filhos, somos professores, somos gays”, diz Jerônimo. Esta quarta-feira (28) é o Dia Internacional do Orgulho LGBT.

Como profissionais da educação, eles têm em mente a responsabilidade que carregam de fazer valer, em sala de aula, princípios básicos de aceitação e convivência com as diferenças. “As coisas têm mudado muito. Hoje, eu ouço dos meus alunos palavras bonitas que me confortam”, diz Jerônimo, ciente de que nem foi sempre foi assim.

Ele relembra que, em 2007, passou por uma situação inversa. “Diego fez um vídeo nosso durante um show em que apenas cantávamos juntos e felizes. No outro dia, quando cheguei para trabalhar, os estudantes ficaram fazendo chacotas. Eu desmoronei e não sei como consegui dar o conteúdo. Lembro de ter ligado para que ele excluísse o vídeo da internet imediatamente”.

Movimento deu coragem aos relacionamentos

Olhando para o retrovisor, os dois conseguem perceber o quanto a visibilidade do movimento LGBT deu coragem aos relacionamentos homoafetivos. As redes sociais, por exemplo, passaram a ser o álbum de recordações do casal, principalmente das viagens que costumam fazer. Uma delas, talvez a mais especial, foi para a Argentina, onde trocaram alianças.
 (Foto: Arquivo pessoal).
E se hoje eles viajam juntos, antes a jornada era para estarem juntos. “Eu morava em Bacabal e Jerônimo, na Paraíba. Nossos encontros eram de seis em seis meses. Lembro de passar 28 horas dentro de um ônibus para chegar a João Pessoa”, conta Diego.

Os encontros e as despedidas duraram quase cinco anos, quando o paraense, radicado em Bacabal, decidiu largar o que tinha para viver com o namorado na Paraíba. A mãe dele, que até então não aceitava o relacionamento, tomou uma atitude que até hoje emociona Diego. “Ela ligou para ele e disse para cuidar de mim”, relembra. Tempos depois, Dona Francisca também faria o mesmo caminho do filho e se mudaria para perto dele. “Nossa vizinha de apartamento”, diz o filho, aos risos.

Não escondem mais o amor

Se antes um vídeo postado na internet seria motivo de vergonha, agora eles não escondem o amor que carregam um pelo outro. Como resposta, não são raros os elogios que recebem dos alunos e dos pais por manterem uma relação sólida e duradoura. “As pessoas devem ser o que elas são e se orgulhar por isso. Posso dizer que as maiores bandeiras que carregamos são dignidade e respeito”, acredita Jerônimo.

O casal estrela campanha da TV Cabo Branco para o orgulho  LGBT. “Não, não foi uma escolha e também não é só uma fase. Não é pra chamar atenção. E ela, ela não é só uma amiga. SIM, celebrar o AMOR e a DIVERSIDADE é motivo de ORGULHO”, diz o VT. (Com informações do G1PB).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...