PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

banners-novembro-3.gif

terça-feira, 2 de maio de 2017

Homem considerado de alta periculosidade e que usava tornozeleira eletrônica é morto em São Mateus do Maranhão


José Rodrigues Francisco da Silva, de 28 anos de idade, foi morto à bala na noite desta terça-feira (2), na rua Amazonas, centro do município de São Mateus do Maranhão.

Vulgarmente conhecido como ‘Kiko’,  a vítima já tem passagens pela polícia e respondia por crimes de tentativa de homicídio, latrocínio e outros delitos. Quando foi baleado usava tornozeleira eletrônica. 

Ele era acusado, por exemplo, de participação no crime de latrocínio ocorrido no dia 11 de maio de 2015, no Pesque & Pague do Arimateia, no povoado Melindrosa, distante 4 km da sede do município de Pio XII, que resultou na morte da esposa do proprietário do estabelecimento, identificada como Vanda da Silva Sousa, de 38 anos, e um dos assaltantes, ambos atingidos à bala.

Segundo testemunhas, aproximadamente seis pessoas encapuzadas chegaram no local, arrombaram a porta do bar e efetuando um tiro que acertou Vanda mortalmente.

Um homem de nome Fernando, que ajudava Vanda a fazer a conferência do dinheiro arrecadado na festa, reagiu e se agarrou com o líder do bando, identificado como Zezinho, nesse momento outro assaltante efetuou um disparo  em direção de Fernando, porém, acabou acertando Zezinho na cabeça. Em seguida o restante do bando se evadiu  sem conseguir levar nada.

Investigação
Foto: Arquivo/prisão de 'Kiko' em 2015.
Daí então Superintendência Estadual de Investigações Criminais deu inicio as investigações que ficaram a cargo dos delegados Marcos Amorim e Ederson Martins.

O primeiro a ser preso foi o bandido de nome Orleans, portando a pistola que foi usada para efetuar em torno de 13 disparos que atingiram cinco pessoas, inclusive, as duas vítimas fatais.

Um dia depois foi a vez de Branca, esposa do bandido morto, também ser presa. Ela é acusada de ser a pessoa que estava no local da festa passando informações para os demais integrantes do bando.

A terceira pessoa acusada de envolvimento que chegou a ser presa é Leozane, dona de um imóvel localizado próximo ao local do crime e que serviu de esconderijo para os criminosos.

Dois dias depois foi a vez de ‘Kiko’ ser preso.

Trazido para a 16ª Delegacia Regional de Bacabal ele negou qualquer envolvimento com o caso ocorrido no pesque & pague.

Em relação ao crime ocorrido na noite desta terça-feira (2) a polícia ainda investiga para saber a autoria e motivação.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...