PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

sexta-feira, 31 de março de 2017

Bando suspeito de roubar aproximadamente R$ 15 milhões de seguradora no piauí pode ter ligação com “cangaceiros” que causaram pânico em Bacabal


Com informações do site 180graus - No final da manhã desta sexta-feira (31) a Secretaria de Segurança Pública do Piauí deu detalhes sobre o andamento das investigações contra o bando suspeito do assalto à empresa Servi-San, ocorrido em dezembro do ano passado, quando aproximadamente R$ 15 milhões foram levados. Até agora, 10 pessoas já foram presas no Piauí e em São Paulo, e R$ 500 mil recuperados.

Integrantes do bando preso também são suspeitos de participação nas ações que tiveram como alvo terminais bancários do Aeroporto Petrônio Portella e da Procuradoria Geral do Estado do Piauí. Ao todo, são 15 presos temporariamente.
Segundo a Polícia, os irmãos Acácio e Cláudio Freitas, ambos de São Paulo, são apontados como líderes do bando. Acácio chegou a ser preso em Teresina no passado e lá conheceu a esposa, decidindo por ficar no Piauí.

Ao ser solto, retomou o contato com o irmão. "Aí começou este esquema, de criminosos de São Paulo vindo para Teresina para prática de crimes", explicou o delegado Carlos César Camelo, durante entrevista coletiva.
Entre os presos está Marcelo Rabelo, ex-funcionário da Servi-San, que segundo a Polícia foi contactado pelo bando durante o planejamento da ação. "Eles pensavam que [Marcelo] ainda era funcionário, mas mesmo ele sendo ex-funcionário, tinha contatos com o pessoal que intermediou, facilitou esse crime. Um deles, aquele vigilante preso bem no início da operação em flagrante e delito", diz o delegado.

Apoio logístico
José Airton e Eduardo da Silva, o "Duda", foram, segundo a polícia, os responsáveis por auxiliar na logística do assalto. O delegado Carlos César afirma que: "os dois deram suporte, alugaram casas, guardaram armas, e alugaram o caminhão que foi utilizado para a fuga dos criminosos". O caminhão baú foi usado para transportar todo dinheiro roubado da Servi-San.

Ainda de acordo com a polícia, no mesmo veículo estavam os paulistas Márcio Dantas, Wallace Marques, Jorge Tadeu e Eduardo Gervársio que também participaram da ação.
Ação planejada

As investigações apontaram ainda que o assalto começou a ser planejado em maio de 2016. O dinheiro recuperado - menos de uma semana após o assalto - estava na residência de Izabela Aparecida da Silva, namorada de Carlos Wellington Marques de Jesus. "A polícia de São Paulo recebeu uma denúncia de que havia material criminoso em uma residência, fizeram uma busca e acharam vários rádios comunicadores, esta quantia de quase 500 mil reais, munição para fuzil. A gente acredita que, quando eles chegaram em São Paulo, inicialmente botaram o material todo nesta casa e provavelmente o dinheiro foi dividido, e essa foi a parte que sobrou na casa", relata o delegado.
Paulista

Entre os suspeitos está ainda Paulo Sérgio Francisco dos Santos, preso em janeiro deste ano em Bacabal durante uma tentativa de assalto contra a Prosegur, crime que foi evitado graça a bravura dos policiais militares do 15º BPM que corajosamente enfrentaram o bando que se autointitula de “cangaceiros” e  que planejava invadir a cidade com armamento de grosso calibre como um fuzil mais preciso que o AK-47.
RELEMBRE O CASO:

Bando que planejava assaltar empresa de seguros em Bacabal veio disposto a matar ou morrer


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...