Vereadores de Bacabal voltam a se reunir nesta segunda-feira (6)

06/02/2017

Na sessão de sexta-feira (3) a Polícia Militar usou forte
aparato para conter os aminos dos mais exaltados.
A disputa pela presidência da Câmara Municipal de Bacabal, que se arrasta desde o primeiro dia do ano, terá continuação nesta segunda-feira (6) quando, pelo menos os oito vereadores que compõem o grupo liderado por César Brito (PPS), voltam a se reunir em plenário para uma nova votação.

Eles, que se retiraram do prédio da câmara após o presidente em exercício Irmão Leal encerrar a sessão da última sexta-feira (3), entendem que a sessão feita posteriormente sob a presidência de Serafim Reis (PMDB) não tem legalidade, como também a votação que elegeu Edvan Brandão (PRB) a presidente.

Pelo que o Blog do Sérgio Matias apurou, os demais nove vereadores não se farão presentes e, inclusive, protocolarão ainda hoje na Justiça a ata lavrada na sessão anterior que elegeu a mesa diretora composta por Edvan Brandão (presidente), Melquiades Neto (vice-presidente), Natália Duda (1ª secretária) e Egídio Amaral (2º secretário).

Caso a vitória de Edvan não seja homologada, o seu grupo diz que só atenderá chamado para outra eleição de for por determinação da própria Justiça.

Enquanto isso, o poder legislativo bacabalense volta a ter dois “presidentes”: o em exercício Irmão Leal e o eleito na votação entre os nove vereadores do grupo de Edvan.

Minoria

Como os oito vereadores do grupo de César Brito - que já desistiu de concorrer ao cargo de presidente - são a minoria na câmara, fica descartada qualquer possibilidade deles elegerem uma diretoria.

LEIA TAMBÉM:

Manobra do presidente em exercício mantém indefinida eleição da Câmara Municipal de Bacabal

Leia também

Next
Faça seu comentário

6 comentários: