Funcionários do Banco da Amazônia em Bacabal fazem manifestação contra ameaça de fechamento da agência local

24/02/2017

Representantes dos funcionários do Banco da Amazônia em Bacabal amanheceram nesta sexta-feira (24) na porta da agência local dando continuidade a manifestação contra a ameaça de fechamento. A agência emprega 13 funcionários da própria instituição financeira, estagiários, seguranças, entre outros.

Nesta quinta-feira (23) esses representantes também estiveram reunidos com os vereadores de Bacabal no plenário do poder legislativo municipal expondo a situação.

A possibilidade do fechamento da agência do Banco da Amazônia em Bacabal já vinha movimentando reação de setores representativos da nossa sociedade como a Associação Comercial que se posicionou veementemente contra a iniciativa já aprovada pelo Conselho Administrativo da instituição financeira sob a alegação de reposicionamento estratégico.

A agência local foi fundada em 14/09/1956, portanto, tendo 60 anos de existência, tendo como abrangência 25 municípios circunvizinhos, atualmente com mais de seis mil correntistas e três mil beneficiários. O Banco da Amazônia/Bacabal tem um papel de grande relevância na nossa região como responsável pelo desenvolvimento de vários municípios em que atua, com o principal papel de promover o desenvolvimento, buscando reduzir as desigualdades regionais, aumentar a distribuição de renda e o crescimento do Estado, tendo como missão promover o desenvolvimento sustentável, por meio de execução crédito/ políticas públicas.

Recentemente, o governador Flávio Dino recebeu a visita do presidente do Banco da Amazônia, Marivaldo Gonçalves de Melo, para assinatura de protocolo de intenções para impulsionar os negócios sustentáveis no Maranhão. O convênio prevê a aplicação de R$ 385 milhões, que deverão atender os diversos ramos da agricultura, pecuária, indústria e comércio. Com isso impulsionando a economia e geração de emprego e renda.

Como o próprio governador salientou em entrevista concedida ao Jornal O Imparcial, “o BASA é um banco muito importante no nosso estado e ano passado fez operações de crédito que chegaram a R$ 220 milhões, operações de fomento ao setor produtivo, operações comerciais, tendo como carro chefe a agricultura e microcréditos”.

Por essa razão, na opinião dos manifestantes, o fechamento de agências no Maranhão não se justifica e garantem que continuarão buscando uma solução que evite esse prejuízo para a economia e desenvolvimento de Bacabal e região.
Faça seu comentário

2 comentários: