PUBLICIDADE

Super_Banner_Blog_Sergio_Matias_900x430_v1
Tecnologia do Blogger.

Teste Teste Teste

DUDA BIJOUX

DUDA BIJOUX

DEPÓSITO DE BEBIDAS

DEPÓSITO DE BEBIDAS

FACEBOOK

FACEBOOK

PROMOÇÃO DE FINAL DE ANO! SYGMA CURSOS TÉCNICOS E PROFISSIONALIZANTES

TV ÁGAPE (canal 40)

TV DIFUSORA (canal 2)

TV DIFUSORA (canal 2)

PESQUISAR

Arquivo do blog

ELEIÇÕES 2016

ELEIÇÕES 2016

Postagens populares

PERFUMES & PRESENTES

PERFUMES & PRESENTES

RÁDIO MIX

RÁDIO MIX
TV Difusora, canal 2, 6h15

LinkWithin

FANPAGE

Publicidade

BANNERS-outubro-1.gif

ZORRA TOTAL! Com liminares da Justiça eleitoral, políticos “ficha suja” e até quadrilheiro foragido assumem prefeituras Brasil afora


Ter um político considerado “ficha suja” à frente do comando da prefeitura não é uma exclusividade de Bacabal. Há em alguns municípios casos até piores.

Em Embu das Artes, interior de São Paulo, por exemplo, o candidato a prefeito mais votado, Ney Santos (PRB), foi autorizado pelo Tribunal Superior Eleitoral a tomar posse mesmo estando foragido após ser acusado pelo Ministério Público de pertencer a uma quadrilha envolvida em tráfico e lavagem de dinheiro.

A decisão foi tomada na última sexta-feira (13) pelo ministro Napoleão Nunes Maia - presidente interino do TSE, acatando Mandado de Segurança impetrado por Peter Motta Calderoni (PMDB), eleito vice-prefeito na chapa de Ney Santos.

O ministro alegou que é preciso respeitar a vontade popular nas urnas, mas esclareceu que o caso continuará pendente até julgamento do mérito pelo pleno do tribunal.

Ney Santos será diplomado por procuração.

Já no município cearense de Saboeiro, o candidato a prefeito mais votado, José Gotardo do Santos Martins (PSD), também conseguiu liminar junto ao Tribunal Superior Eleitoral e foi diplomado semana passada.
O candidato teve seu registro de candidatura negado pelo TRE-CE porque foi declarado inelegível e, em razão disso, entrou com recurso especial, obtendo a tutela de urgência que lhe permitiu tomar posse na vaga de prefeito até que o plenário do Tribunal Superior Eleitoral julgue seu caso em definitivo.

Nos municípios que dependem desses resultados poderá haver novas eleições ainda no decorrer de 2017. É o caso de Bacabal.
Compartilhar:
← Anterior Proxima → Inicio

FACEBOOK

Arquivo

Rádio Timbira

ESPAÇO PSICOPEDAGOGO

ESPAÇO PSICOPEDAGOGO

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

BANDEIRA 2

BANDEIRA 2

AGORA BACABAL

AGORA BACABAL

EMPÓRIO DOS COSMÉTICOS

EMPÓRIO DOS COSMÉTICOS

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ALUGADORA VISUAL

ALUGADORA VISUAL

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE