GOVERNO DO MARANHÃO

EMPÓRIO CHURRASCARIA E CERVEJARIA

EMPÓRIO CHURRASCARIA E CERVEJARIA

PUBLICIDADE

BANNERS-DEZEMBRO-3.gif

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

O GLOBO: Bacabal teve saldo negativo na geração de vagas de empregos em 2016


Reportagem de Cássia Almeida e Daniel Lima, publicada pelo O Globo, revela que o Brasil nunca teve tantos desempregados. São mais de 12 milhões à procura de ocupação. É como se toda a população de São Paulo, a maior cidade do país, estivesse sem trabalho. Pelo segundo ano seguido, foram extintas mais de um milhão de vagas com carteira assinada: 1,5 milhão em 2015 e mais 1,3 milhão em 2016, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Mesmo com a recessão que, pelas estimativas, deve ter sido de 3,5% no ano passado — os números oficiais calculados pelo IBGE só serão conhecidos em 7 de março — 2.141 cidades conseguiram criar vagas, mas, somente em dez a geração foi acima de mil empregos, de acordo com levantamento inédito do Globo.

No link abaixo o leitor poderá saber quantas vagas foram cortadas ou abertas em sua cidade, estado e por tamanho da população num infográfico interativo, que, por exemplo, mostra que Bacabal teve perda na geração de emprego.
Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, destaca-se entre os 5.539 municípios acompanhadas pelo cadastro. Foram geradas 3.506 vagas na cidade que mais criou emprego em 2016, bem acima da segunda colocada. Campo Redondo, no Rio Grande do Norte, abriu 1.990. No lado oposto da lista está o Rio de Janeiro. Houve perda de 142.480 vagas, maior até que a de São Paulo, que tem o dobro da população e fechou 135.093 postos. As Olimpíadas, que ajudaram o Rio a sofrer menos com a crise no mercado de trabalho em 2015, foram as responsáveis pelo corte mais forte em 2016, segundo especialistas.

As capitais dominam a lista das cidades que mais perderam ocupações protegidas. LEIA REPORTAGEM COMPLETA.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...