PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

banner-OUTUBRO-valendo-1.gif

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

VEJA VÍDEO: Bacabalense morre após ser baleado durante operação policial no Rio de Janeiro

Diego morava no Rio há alguns anos.
A Polícia Civil do Rio de Janeiro disse nesta quinta-feira (3) que apura as circunstâncias da morte do bacabalense Diego Henrique Sales Viana, de 26 anos, baleado no dia anterior no Santo Cristo, no Centro do Rio, onde morava. Ele foi atingido por um tiro no momento em que era realizada uma operação policial no Morro do Pinto. A família afirma que ele era inocente.

A mãe de Diego, Cremilda Sales Viana, ex-conselheira tutelar da criança e do adolescente de Bacabal, contou que o filho passou o dia na praia e seguia para a rodoviária para comprar passagens de ônibus para o Maranhão [Bacabal], onde pretendia passar férias com a família. Ele foi baleado quando passava perto do Morro do Pinto.
Cremilda, mãe da vítima.
Do nada chegou a notícia que ele tinha tomado um tiro. Quando eu cheguei, ele estava no chão... mataram meu filho”, lamentou a mãe.

Quando o motociclista foi baleado, agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil (Core) estavam em dois morros nas imediações do Santo Cristo: no Morro do Pinto e no Morro da Providência. Segundo a polícia, a core foi chamada pra ajudar agentes da Divisão de Homicídios, atacados por traficantes durante uma investigação.

Disseram que ele atirou numa viatura, sendo que meu irmão sempre trabalhou, nunca foi envolvido com nada”, afirmou o irmão de Diego, Diógenes Sales Vianna.

Diego deixou mulher e uma filha de 2 anos. A esposa, Aladiane de Miranda, destacou revolta ao comentar a morte do marido.

É muita dor, é muito sofrimento. Como que uma pessoa mata uma pessoa trabalhadora? Ele trabalhava, ele tinha futuro, ele queria montar casa, queria fazer várias coisas. Como podem matar uma pessoa assim?”, questionou.

A polícia disse que dois suspeitos foram presos, um deles baleado, e que os dois foram levados à Central de Garantias. Na operação, os agentes apreenderam uma granada e um rádio transmissor. A corporação não respondeu se alguém foi morto na operação. Sobre a morte de Diego, a Polícia Civil disse que está apurando os detalhes. A Polícia Militar não se manifestou.

O corpo de Diego está sendo velado e será sepultado na manhã desta sexta-feira (4) no Cemitério do Catumbi, no Rio. (Com informações do G1RJ).

Assista reportagem.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...