PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Zé Vieira não cumpriu com a palavra e a candidatura de Graciete é irreversível, diz Dr. Lisboa

Dr Lisboa com o jornalista Osmar Nolêto no estúdio
da TV Cidade.
O ex-prefeito de Bacabal Raimundo Nonato Lisboa foi entrevistado pelo jornalista Osmar Nolêto (TV Cidade) na tarde desta quinta-feira (04) com o objetivo de refutar comentários espalhados nas redes sociais dando conta de uma suposta reunião que ele teria tido com o pré-candidato a prefeito de Bacabal Roberto Costa (PMDB).

Logo de início ele deixou claro que é irreversível a pré-candidatura de Graciete Trabulsi (PSL), sua ex-esposa que em virtude da eleição voltou a adotar seu sobrenome.

Dr. Lisboa além de negar aliança com o PMDB, também afirmou que em nenhum momento foi procurado pelo senador João Alberto ou qualquer interlocutor para tratar do assunto.

Questionado sobre as razões que lhe fizeram abandonar a coordenação da pré-campanha de Zé Vieira (PP), Dr. Lisboa disse que o ex-prefeito não cumpriu com a palavra. “Ele me convidou para a gente partir juntos, caminhar unidos... naquela época combinamos uma coisa, combinamos que ele [Zé Vieira] seria o candidato e eu indicaria o vice, mas a coisa não se concretizou”. disse.

Essa versão de Dr. Lisboa contradiz a que foi dada por Ramiro Rodrigues, membro da coordenação da pré-campanha de Zé Vieira que, dentre outras coisas, afirmou que Dr. Lisboa deixou o comando da coordenação por querer ser sustentado pelo grupo e que estaria prestes a ser preso novamente.

Dando continuidade a entrevista, Dr. Lisboa relembrou que a ex-esposa é ainda hoje recordista de votos em Bacabal numa campanha para deputada estadual, quando obteve em 2006 cerca de 15 mil.

Dr. Lisboa ainda elencou uma série de ações feitas em suas duas gestões como prefeito, sobretudo, na zona rural, fazendo com que, segundo ele, passasse a ficar conhecido como o “rei da zona rural”, e também destacou o trabalho da ex-esposa em prol do associativismo.

O ex-prefeito que também é médico citou algo que é óbvio para toda a população, mas, que até agora, nunca havia sido afirmado em público por uma liderança política influente. De acordo com Dr. Lisboa, a desistência do atual prefeito em concorrer à reeleição se deu em função de pesquisas que constataram 70% de reprovação do governo Zé Alberto. “Ele obteve durante esses três anos e meio a impopularidade de cerca de 70% e tomou a decisão sensata”, revelou.

O improvável apoio do governador Flávio Dino (PCdoB) à candidatura de Graciete também foi ventilado, mas vale lembrar que os comunistas bacabalenses já declararam apoio a Zé Vieira.

Dr. Lisboa disse ter se reunido com a família Lago [Taugi] e que foi oferecida à ela a vaga de vice na chapa encabeçada por Graciete Trabusi que voltou a ser Lisboa.

Em Xeque

Em relação às dúvidas que pairam sobre a legibilidade de Zé Vieira, Dr. Lisboa deixou muita gente preocupada, com pulga atrás da orelha. Ele diz que o seu ex-aliado precisa correr contra o tempo para “se livrar” de, pelo menos, três processos que podem lhe tirar do páreo até o dia 18 de agosto, quando a Justiça Eleitoral anuncia quais registros de candidaturas estão deferidos e indeferidos.

Como se pode ver, não existe ainda a total garantia da possibilidade de Zé Vieira poder ser candidato, como afirma o Consórcio.

Dr. Lisboa finalizou a entrevista convidando a população para participar da convenção do PSL que homologará, nesta sexta-feira (05), o nome de Graciete Lisboa como candidata a prefeita de Bacabal. O evento acontece na antiga sede da CAIB, na rua Gonçalves Dias, centro, a partir das 9 horas.

EM TEMPO: Apesar de coordenar e conclamar o povo para votar em Graciete, ele mesmo não poderá fazer isso. Seu título eleitoral foi suspenso pela Justiça Eleitoral.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...