PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

sábado, 13 de agosto de 2016

ELEIÇÕES 2016: Marqueteiro tem missão de ocultar aliança política do grupo do ex com o atual prefeito de Bacabal


Marqueteiro - termo que se refere ao profissional especializado em marketing, sobretudo político -, é sempre visto em ação nos grandes centros, já em cidades pequenas como Bacabal ele geralmente só aparece de quatro em quatro anos, até pelo alto custo financeiro.
Mas, todavia, em época de campanha eleitoral há sempre um ou mais candidatos a prefeito que arriscam meter a mão no bolso para contratar um desses profissionais com a incumbência de traçar estratégias que fortaleçam o seu poder de convencimento em relação ao eleitorado.
Esse ano em Bacabal, pelo menos dois candidatos já se dispuseram a fazer isso, são eles: Roberto Costa (PMDB) e Zé Vieira (PP).
Desafios
Roberto Costa - O candidato que sempre despontou como franco favorito tem contra si, pelo menos na opinião dos seus opositores, o fato de não ser bacabalense e num eventual governo vir a fazer da Prefeitura de Bacabal cabide de emprego para correligionários de São Luís. Esses são dois casos que precisam ser tratados com a máxima atenção.
Zé Vieira – Para o marqueteiro da campanha de Zé Vieira o desafio é maior, a começar pela indefinição do deferimento da sua candidatura. Mas, entretanto, só para resumir, a primeira missão dada a ele é tentar desvincular ao máximo a imagem de Zé Vieira do atual prefeito Zé Alberto, aliado e um dos principais financiadores do consórcio de grupos políticos criado para eleger o novo chefe do executivo municipal.
Antes mesmo da chegada do responsável pelo marketing da campanha, essa tarefa já vinha sendo cumprida com afinco pela coordenação que evitou enviar representantes nas convenções dos partidos ligados a Zé Alberto, como também nunca explicou por que o assessor de comunicação do prefeito passou a ser o apresentador da TV Bacabal, da família Florêncio, que, aliás, tem contrato de aluguel em vigor com o município.

Essa relação institucional repentina surpreendeu a todos e chegou a chamar à atenção da imprensa da capital, como do jornalista Neto Ferreira.
De acordo com o extrato, o locatário Raimundo Florêncio Monteiro Filho, irmão do deputado Carlinhos Florêncio, recebe mensalmente pelo aluguel, do imóvel onde hoje funciona o Hospital Materno Infantil de Bacabal, a quantia de R$ 25 mil reais, com custo anual de R$ 300 mil.

No final da matéria, postada em agosto de 2015, o jornalista faz uma profecia: “Em Bacabal, os Florêncios fazem oposição à prefeitura. No entanto, impassivelmente devem mudar o discurso político e carregar uma desmoralização imensurável”.
Mordaça
Outro fator que deixa evidente a aliança política Zé Vieira/Zé Alberto é a mudança de postura da linha jornalística da TV Mearim [de Zé Vieira] que deixou de ser a “TV do Povo”, como diziam, e passou a ser uma espécie de emissora oficial da Prefeitura de Bacabal, deixando de exibir as mazelas do município e os reclames da população, coisas que até antes da aliança faziam à exaustão.
Essa postura da TV Mearim é, inclusive, uma das preocupações do marqueteiro. Ele entende que, apesar dos pesares, já passou da hora dos apresentadores da emissora voltar a “demonstrar” para os telespectadores aquela indignação de antes. E é isso que devemos ver daqui pra frente.
E agora José?
Não se sabe é até onde o atual prefeito e seu grupo político suportarão ficar na clandestinidade.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...