PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Policial de Bacabal voltará a ficar frente a frente com ex-comandante que apontou pistola para sua cabeça dentro do quartel do 15º BPM

Ex-comandante do 15º BPM, Miguel Neto,
e cabo Bandeira.
O policial militar Ney Fernandes Bandeira (Cabo Bandeira) e o tenente-coronel Miguel Neto, ex-comandante do 15º BPM, deverão voltar a ficar frente a frente, só que dessa vez na Justiça Especial Cível e Criminal, prédio anexo ao Fórum da Comarca de Bacabal. O reencontro se dará em virtude do episódio ocorrido em 8 de janeiro desse ano quando os dois protagonizaram um desentendimento que, por muito pouco, não terminou em tragédia, tudo em função da insatisfação gerada após algumas medidas adotadas pelo ex-comandante da tropa.

Tido pelo tenente-coronel Miguel Neto como um dos líderes do movimento reivindicatório, o policial foi convocado a comparecer no gabinete do comando, o que foi prontamente feito, porém, cauteloso com a reação que o seu superior poderia vir a ter, já que por inúmeras oportunidades ele deu demonstrações de perder o controle emocional diante de fatos que lhe contrariavam, o policial se fez acompanhar do advogado Juscelino Freitas Mendes, representando a associação da categoria.

Como o comandante insistentemente pedia que o advogado se retirasse do gabinete ou determinaria que fosse retirado a força, o policial resolveu registrar a conversa através da câmera seu celular. Ao perceber, Miguel Neto partiu para cima com uma arma de fogo em punho apontando para a cabeça do policial. Aos gritos, exigia que o vídeo fosse apagado.
Para evitar que tanto o policial como seu advogado saíssem, o comandante bateu bruscamente a porta do gabinete, mas diante da confusão que também foi presenciada pelo policial F. Gomes, então presidente da Associação dos Policiais Militares da Região do Médio Mearim, outras pessoas intercederam e conseguiram evitar que algo mais grave acontecesse, como um tiro ser disparado.

Em estado de choque e na companhia do advogado e dos colegas de farda, cabo Bandeira foi encaminhado ao Pronto Socorro Municipal e, em seguida, a Delegacia do 1º Distrito Policial onde o advogado Juscelino Farias registrou um boletim de ocorrência.

O vídeo feito no gabinete do comandante também foi entregue ao delegado. REVEJA ABAIXO.
A audiência está marcada para acontecer às 16 horas.

Consequências

Um dia após o ocorrido, que teve repercussão nacional, membros da 
diretoria da Seccional Maranhense da Ordem dos Advogados do Brasil vieram a Bacabal tratar assuntos relacionados ao atentando físico que Dr. Juscelino Freitas Mendes, advogado da Associação dos Policiais Militares da Região do Médio Mearim – ASPOMMEM, teria sofrido na acompanhado do seu cliente, como também se realiziar uma Sessão Pública de Desagravo. “O advogado é inviolável no exercício da profissão. O ataque praticado contra o advogado e o seu constituinte atinge a todos os advogados bem como o próprio Estado de Direito”, enfatizou o presidente da OAB/MA, Thiago Diaz.
No dia 12 de janeiro o Comando Geral da PMMA resolveu exonerar o tenente-coronel Miguel Neto do comando do 15º BPM, porém, consequentemente o nomeou para exercer o cargo de Chefe de Estado Maior, do Comando de Policiamento da Área - 1-6, ao qual o 15º BPM faz parte, ou seja, além de promovido, o comandante exonerado ainda passou a ter grande influência no batalhão de onde ele saiu escoltado após ameaçar um dos seus comandados com uma pistola.

Desde janeiro desse ano o 15º BPM passou para o comando do tenente-coronel Jurandy de Sousa Braga, que, até aqui, tem mantido uma relação de confiança e respeito com toda a tropa, assim também com a imprensa e  a sociedade bacabalense como um todo.

Já o cabo Ney Fernandes Bandeira, passou um tempo afastado de suas funções passando por tratamento psicológico e, atualmente, é integrante do grupamento Força Tática, do 15º BPM.

16 comentários:

  1. Sérgio Matias: aqui em Bacabal tem um vagabundo que passa o dia todo maltratando o seu animal de carroça. Eu te pegunto tem pra quem eu denuciar os maltratos desse pobre animal? Vou filmar ele pra voçê colocar no seu blog.

    ResponderExcluir
  2. Faz a denúncia pra dra. Klycia.

    ResponderExcluir
  3. Na minha opinião esse cabo tinha que ser exonerado pra aprender a respeitar a instituição, já fui militar não aguentei ser pau mandado, pedi pra sair agora esse cabo devia fazer o mesmo ou procurar estudar mais pra chegar pelo menos a ser um sargento,tem gente que não procura o seu lugar, assim como na vida civil o Rico é Rico, no quartel Coronel é Coronel, Major é Major, Capitão é Capitão e cabo é simplesmente um cabo, por isso meu irmão, se conforme com sua patente e não seja incompetente assim Vc vai ser mais feliz.

    ResponderExcluir
  4. Se realmente tu foi um policial com certeza tu era mais um babão na PM e com certeza foi excluído de nossas fileiras. Tu não merecia vestir a farda da briosa polícia militar. Te conforma com a tua exclusão safado.cb PM C A B M.

    ResponderExcluir
  5. So pode ser um puxa saco

    ResponderExcluir
  6. Ouve um desacato o subordinado não obedeceu a Voz de comando. Deveria ser preso caído de patente e ter sido transferido do comando pra aprender a respeitar as eraquias.na regra militar manda quem pode obedece quem tem juízo.

    ResponderExcluir
  7. Ouve um desacato o subordinado não obedeceu a Voz de comando. Deveria ser preso caído de patente e ter sido transferido do comando pra aprender a respeitar as eraquias.na regra militar manda quem pode obedece quem tem juízo.

    ResponderExcluir
  8. Voce que é um imcompetente seu imbecil. acredito que viu muita coisa errada e engoliu calado e omisso. todos tem o direito de reivindicar algo que acho que está errado. e o superior de ouvir e ser justo e não desequilibrado. como vimos claramente no vídeo.
    seu problema deve ser inveja ou algo pessoal com o digno cabo.

    ResponderExcluir
  9. De: Amigo da PM
    P/ Anónimo 20/07 22:05h

    Seus argumentos é tão fraco como sua pessoa!

    1* Lutar por melhores condições de trabalho é acima de tudo respeitar o profissional, a sociedade, e a instituição algo q dificilmente faz parte do seu caráter.

    2* Militar nunca foi e nem será "um pau mandado" como vc mencionou. Assim como no militarismo as empresas privadas tbm existe hierarquia sendo q no militarismo quem te rege é a CF então logo ninguém te manda, a não ser q seja pessoas igual a vc sem conhecimento e Babão.

    3* "Procura estudar mais... ser um Sgt" Pelo teu baixo nível de conhecimento tu nunca foi Militar pois pra ser Sgt não existe concurso a progressão funcional vem por tempo de serviço.

    4* Por essas e muitos outras contradições do teu mísero texto percebe-se q o incompetente é vc.
    Teu texto é tão fraco de conhecimento q fiquei na duvida se merecia uma resposta.

    ResponderExcluir
  10. Vc que é fraco , vc cabo irmão do advogado que acompanhava o Cb louco.

    ResponderExcluir
  11. Eu só sei de uma coisa!!! Que a polícia militar trabalha nas que a civil e ganha menos isso é vdd né não

    ResponderExcluir
  12. Estou satisfeito, porque consegui atingir meu objetivo, só em ter que juntar os pés e colocar a mão na cabeça pra fazer continência pra um superior já é humilhante, mas são as regras tem que ser respeitadas meu amigo ofendido, não tem nada a ver com ser babão, saí porque não aceitava ser mandado de forma autoritária por ninguém a não ser por meu pai, esse infeliz desse coronel teve seus méritos pra chegar a essa patente então conformem-se que dói menos.

    ResponderExcluir
  13. parabéns Amigo da PM. pelo belo comentário e resposta ao débil, incompetente e analfabeto comentário.

    ResponderExcluir
  14. quando tu te conformou doeu foi? imbecil. acredito que nem teu pai tu obedecia. seu bosta
    n`agua.

    ResponderExcluir

Denúncias, críticas, reclamações e/ou sugestões devem ser enviadas para o email blogdosergiomatias@gmail.com ou via aplicativo whatzApp (99) 8217-3212.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...